CÁCERES

13 genótipos de banana da terra são avaliados em Cáceres

11-01-2017
Fonte: Redação
Foto: Reprodução

Mato Grosso foi inserido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) na Rede Nacional de Avaliação de Cultivares de Plátano.

Então foram plantados 13 genótipos de bananeira no Centro Regional de Pesquisa e Transferência de Tecnologia (CRPTT) da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), no município de Cáceres  para avaliação no intuito de identificar cultivares de banana da terra com características agronômicas e comerciais que possam ser recomendadas aos agricultores familiares.

O pesquisador da Empaer, Humberto Carvalho Marcílio, explica que o plantio de cultivares de banana tipo Terra, denominadas também plátano, foi realizado em novembro de 2015 e após seis meses, ou seja, em junho deste ano, serão avaliadas as características vegetativas tais como, a altura da planta, circunferência do pseudocaule, resistência a doença Sigatoka Negra e outros. O resultado final de cada cultivar será avaliado após 14 meses de plantio.

Ele explica que os genótipos são oriundos da Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA).  Os plátanos, banana da terra ou bananas de cozinhar e de fritar, possuem teor elevado de amido, sendo consumidos como fonte de carboidratos nos países em desenvolvimento. Em conjunto com a banana para consumo in natura, são as frutas mais produzidas e consumidas mundialmente. “Normalmente os plantios de plátanos, no Estado, são explorados principalmente por pequenos produtores e assentados com baixa tecnologia, sendo esta cultura a principal fonte de renda e alimentos”, destaca.

Segundo Humberto, a finalidade principal do trabalho é apoiar o processo de desenvolvimento da bananicultura de subsistência e comercial, com ações de pesquisa para selecionar cultivares mais produtivas e resistentes às principais doenças fúngicas como, Sigatoka Negra.

Continente Africano

O pesquisador da Embrapa, Edson Perito Amorim, é responsável por transferir tecnologias elaboradas pela Embrapa e ainda garantir parte da segurança alimentar de dois povos africanos em relação a um dos principais frutos da alimentação dos ugandenses e nigerianos: a banana. Este é o objetivo do Programa de Melhoramento Genético de Bananas e Plátanos do órgão, que já enviou 13 cultivares para aquele continente. Uganda e Nigéria são os maiores produtores da fruta no continente africano.

 

Compartilhe nas mídias sociais



Acompanhe também as notícias pelo celular ou tablet