QUALIFICAÇÃO

Qualificação fez a diferença em MT

01-01-2017
Fonte: Redação
Foto: Reprodução

Para garantir títulos como livre da febre aftosa e status de livre de peste suína clássica, Mato Grosso tem investido em qualificação.

Nesse sentido, o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT) vem mantendo a sua política de capacitação e aperfeiçoamento dos profissionais das áreas de defesa sanitária animal e vegetal. Neste ano, foi possível capacitar 493 pessoas, entre servidores e profissionais autônomos.

De acordo com o presidente do Indea, Guilherme Nolasco, o instituto tem realizado diversos treinamentos e capacitações em todas as áreas de defesa animal e vegetal, priorizando o principal bem do Estado, que é o servidor público. "Ao longo da nossa gestão, mesmo diante das dificuldades, temos priorizado a capacitação dos nossos servidores, visando a qualidade na prestação dos nossos serviços. Estamos frente a uma meta de erradicação da febre aftosa em toda a América do Sul até 2020, e para isso é essencial o fortalecimento da defesa sanitária animal no Estado".

O II Encontro em Vigilância Veterinária do Serviço Oficial de Mato Grosso, realizado em outubro, reuniu 125 médicos veterinários do serviço oficial do Estado. Os temas abordados abrangeram todas as áreas de atuação do médico veterinário do serviço oficial de defesa sanitária animal. Desde educação sanitária aos programas que envolvem aves, suínos, bovinos, equinos e outros.

A 2ª Capacitação em Detecção Precoce e Resposta Rápida frente às Emergências Sanitárias, também realizado em outubro, teve a participação de 80 médicos veterinários do instituto. A capacitação teve o objetivo de atualizar conhecimentos, mensurar a capacidade de detecção e resposta rápida frente às emergências sanitárias e levantamento de pontos críticos no atendimento às notificações de suspeitas de ocorrências de doenças emergenciais, especialmente aos componentes do Grupo Especial de Atendimento a Suspeitas de Enfermidades Emergenciais (GEASE).

Para o aperfeiçoamento do profissional foi realizado um curso de construção de mapa em Quantum Gis. O curso, realizado em março, contou com a participação de oito médicos veterinários do Indea e foi voltado para apresentação da ferramenta para confecção de mapas com foco na defesa agropecuária.

O Indea realizou também o Curso de Educação Sanitária Fase I e II, em Juscimeira. O curso contou com a participação de 51 profissionais do serviço oficial de defesa sanitária, entre médicos veterinários e engenheiros agrônomos do Indea e da Superintendência Federal de Agricultura em Mato Grosso (SFA-MT). O evento teve o objetivo de capacitar os profissionais para elaboração de projetos de Educação Sanitária nas Unidades Locais de Execução.

Específico para os profissionais da área de defesa sanitária vegetal, foi realizado o curso “Amostragem Oficial de Sementes”, em abril. O curso com ênfase em grandes culturas e forrageiras foi ministrado para 89 servidores da autarquia, engenheiros agrônomos e florestais. O treinamento teve o objetivo de preparar os servidores para a fiscalização do uso de sementes e mudas, atividade que passou a ser feita pelo Estado, por meio de convênio com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), de adesão ao Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária, aplicado às cadeias dos produtos de origem vegetal.

Para veterinários autônomos foram realizados três treinamentos do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose Animal (PECEBT). Cento e vinte profissionais participaram da capacitação, que é realizada anualmente pelo Indea, com inscrição gratuita. O treinamento aborda a legislação vigente dos programas estadual e federal de sanidade animal, diretrizes do programa, conduta ética dos médicos veterinários, entre outros temas. Ao passar pelo treinamento, o profissional pode atuar no PNCEBT e ainda obter autorização para realizar a vacinação de brucelose.

Outro curso voltado para veterinários autônomos é o de Credenciamento para Atendimento em Eventos Agropecuários. Em 2016, foi realizado em março e teve a participação de 20 profissionais. O curso tem o objetivo de credenciar e habilitar médicos veterinários para realização da fiscalização sanitária emeventos agropecuários, como leilões. O objetivo é monitorar e minimizar o risco de transmissão e disseminação de doenças pelos animais aglomerados.

O Indea tem contado com o apoio de diversas entidades como o Mapa, Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat), Fundo Emergencial de Saúde Animal (Fesa-MT), Fundo Mato-Grossense de Apoio à Cultura da Semente (Fase),Associação dos Produtores de Sementes do Estado de Mato Grosso (Aprosmat),Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Mato Grosso (CRMV-MT),Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e Sindicato do Fiscal Agropecuário e Florestal (Sinfa).

Compartilhe nas mídias sociais