CARREIRAS EM ALTA

Veja as carreiras que estarão em alta em 2017

08-01-2017
Fonte: Redação
Foto: Reprodução

 

O Mato Grosso Econômico traz para você  dicas do consultor de carreiras, Emerson Weslei Dias, para saber quais profissões estarão em alta em 2017 e quais as previsões do mercado de trabalho no Brasil.

Carreiras em ascensão

Segundo o consultor de carreiras, Emerson Weslei Dias, as áreas de compliance terão muito destaque esse ano. Derivado do verbo em inglês to comply, que significa agir de acordo com as regras, compliance é o conjunto de ferramentas utilizados para o cumprimento de normas em geral. De acordo com o consultor, o profissional atuante nesse segmento trabalhará não só para garantir a organização das normas, como também na eliminação de riscos internos e operacionais. Advogados, gestores, contadores e gerentes são exemplos de possíveis profissões inseridas no método de compliance.

 Marketing Digital

O Marketing digital também é uma das apostas para 2017. Muito utilizado por empresas, essas ações de comunicação digital tem como intuito potencializar, otimizar, comercializar produtos e conquistar clientes por meio da promoção de serviços. De acordo com Dias, o marketing digital será de extrema importância devido ao seu baixo custo e ao seu alto nível de eficiência, no que se diz respeito às mídias sociais e as estratégias econômicas e operacionais de uma empresa.

Gestão Operacional

Organização, controle e planejamento.  Essas são premissas básicas para o desempenho de um gestor operacional.  Com um olhar estratégico, atuam no funcionamento cotidiano de pequenas empresas a fim de mantê-las sempre em ordem e com os serviços bem executados.  Nas palavras do consultor Dias, gestão operacional é a carreira que faz resultado e lucro com o que já possuem e não com o que ainda vão conquistar futuramente.

Área Tributária

Com a expansão dos negócios, a área tributária vem ganhando espaço e ampliando os caminhos do mercado de trabalho, passando a se instalar em outras áreas que não sejam contábeis e jurídicas.  Empresas de diversos segmentos vêm dando mais atenção aos seus setores tributários, tornando-os menos operacionais e mais estratégicos. “Devido à falta de receitas vindas das vendas, as empresas buscam cada vez mais olhar internamente e gerar planejamentos tributários. E é por meio dessa necessidade que o mercado tem se ampliado para a área tributária e para as oportunidades de planejamentos tributários”, explica Emerson Weslei Dias.

O que todas essas carreiras têm em comum?

De acordo com o consultor, todas essas profissões se destacarão por conta das exigências feitas pelo mercado de trabalho. Como 2017 também não será um ano de expansão e as pessoas continuam endividadas e sem dinheiro, é difícil projetar vendas e novos serviços que necessitam de altos investimentos. Com isso, será necessário achar na própria instituição soluções que não demandem custos absurdos, necessitando assim, de profissionais que possam oferecer alternativas viáveis e rápidas para que as empresas e suas atividades continuem progredindo em tempos difíceis.  

Desemprego em 2016 e previsões para esse ano

Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontaram que o Brasil tem 12 milhões de pessoas fora do mercado de trabalho. O número indica que o índice de desemprego no País ficou em 11,8% no terceiro trimestre.

Os números, que fazem parte da Pesquisa Nacional por amostra de domicílios (Pnad), indicam que o Brasil tem 437 mil brasileiros desempregados a mais na comparação com o segundo trimestre deste ano. O balanço indica ainda crescimento de 3,8% na taxa de desemprego. Em 12 meses, são 3 milhões a mais de pessoas sem uma ocupação remunerada, o que representa alta de 33,9% no período.

Segundo Dias, o setor industrial não sofreu tanto com a instabilidade do mercado devido ao agrobusiness e as novas tecnologias e tendências desenvolvidas na área de inovação e tecnologia. Diferente das áreas de serviços e varejo, que tiveram um mau desempenho no ano de 2016, o que causou muito desemprego nas demais áreas abrangentes a esses setores. Emerson visa que o ano de 2017 também será desfavorável para o mercado de trabalho, podendo haver progressos a partir do mês de julho. “Dentro de um mercado mais restrito e com menos oportunidades externas, a busca por soluções internas e o ganho de lucro por meio delas é algo essencial, e isso, as carreiras citadas podem oferecer.”

Compartilhe nas mídias sociais