BOLETOS ANTIGOS

Bancos não vão mais aceitar boletos antigos com valor a partir de R$ 2 mil

12-03-2018
Fonte: Redação
Foto: Reprodução

A partir deste mês, os bancos deixam de aceitar boletos bancários com valor igual ou acima de R$ 2 mil que não estejam cadastrados na Nova Plataforma de Cobrança. A mudança é para por fim ao modelo antigo de cobrança, ou seja, de boletos sem registros na nova base de dados do sistema, além de  inibir fraudes , já que contará com mais dados informados. 

De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), entre os benefícios para o consumidor da Nova Plataforma é o pagamento de boletos após o vencimento em qualquer agência bancária, sem risco de erros nos cálculos de multas e encargos.

Início

O cadastramento dos boletos no novo sistema começou em junho de 2017, quando passaram a ser processados documentos de valor igual ou acima de R$ 50 mil na Nova Plataforma. Desde então, os montantes inferiores vêm sendo incorporados gradualmente à base de dados do novo sistema.

O diretor adjunto de operações da Febraban, Walter de Faria, explicou que a instituição decidiu adotar um período de convivência entre o antigo modelo de cobrança, que permite os boletos sem registros, e o novo, que deve ter todos os boletos de pagamento na base, para que não houvesse problemas de atendimento aos clientes.

Adequação

A partir de 24 de março, todos os boletos que passarem pela Nova Plataforma terão de seguir as normas do novo sistema, dentro do seguinte cronograma publicado pela Febraban:

A partir de 24 de março/2018 – R$ 800 ou mais; 
A partir de 26 de maio/2018 – R$ 400 ou mais; 
A partir de 21 de julho/2018 – R$ 0,01 ou mais; 

Em 22 de setembro/2018 – processo concluído, com inclusão dos boletos de cartão de crédito e de doações, entre outros. 

Mas, e se o boleto não estiver cadastrado no novo sistema, o que o pagador deve fazer? Bom, nesse caso, Faria explica que o ideal é procurar o beneficiário – emissor do boleto – para que o pagamento seja quitado, já que os bancos não podem mais aceitar os boletos não cadastrados.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS

NOTÍCIAS RECENTES

FINANÇAS PESSOAIS