LIDERANÇA DO GOVERNO

Deputado Dal Bosco vai deixar liderança do governo na AL

Dal Bosco ainda considera bem-sucedida a sua missão enquanto atuou como líder do governo na Assembleia Legislativa
11-01-2018
Fonte: Redação
Foto: Reprodução

O deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM) resolveu que vai entregar o cargo de líder do governo na Assembleia Legislativa.  Ele diz que pretende trabalhar em prol da sua reeleição e que vai dedicar seu tempo para percorrer os municípios, construindo base para as eleições de outubro.

Dal Bosco ainda considera bem-sucedida a sua missão enquanto atuou como líder do governo na Assembleia Legislativa. Isso porque sua habilidade política foi colocada em teste diante de momentos difíceis como a crise financeira que levou o Executivo a atrasar repasses da saúde pública aos municípios do interior e a necessidade de angariar votos necessários para a aprovação da emenda constitucional que limitou o investimento de gasto público nos próximos cinco anos. 

“Entendo que cumpri minha missão com eficiência e entrego o cargo de líder ao governador com desempenho satisfatório e reconhecimento dos colegas de bancada”, afirma. 

Questionado a respeito de qual parlamentar deverá substitui-lo na liderança do governo, Dal Bosco planeja aconselhar o governador Pedro Taques a escolher um parlamentar com atuação na Baixada Cuiabana. 

“Vou aconselhar o governador a indicar alguém de Cuiabá. Para os deputados desta região fica mais fácil já que não precisam viajar tanto para visitar suas bases. É uma sugestão e será acatada se for conveniente”, completou. 

Da atual legislatura, dos parlamentares da base governista que detém base eleitoral no eixo Cuiabá-Várzea Grande estão o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (PSB), e os deputados estaduais Guilherme Maluf e Jajah Neves, ambos do PSDB, mesmo partido do governador Pedro Taques. 

Dal Bosco assumiu a liderança do governo no Legislativo em outubro de 2016, após o deputado estadual Wilson Santos se desligar da função para concorrer a Prefeitura de Cuiabá, na qual foi derrotado em uma disputa de segundo turno pelo atual prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB). 

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS



FINANÇAS PESSOAIS