CARTA APRESENTAÇÃO

Dicas de como fazer uma carta de apresentação

12-01-2018
Fonte: Redação
Foto: Reprodução

A carta de apresentação para emprego nada mais é do que uma síntese de suas qualificações e experiências profissionais. O candidato apenas deve ter o cuidado de não entrar em detalhes sobre como cada projeto foi realizado, para que não fique um documento extenso.

A dica da especialista em RH do VAGAS.com, Viviane Cândido é que caso você tenha um conhecimento muito específico é essencial não deixar de lado essa informação na carta. A recrutadora também avalia que escrever nesse documento - igualmente de forma sucinta - um pouco das ambições é totalmente válido, uma vez que o objetivo da mesma, em conjunto do currículo (CV), é fazer com que o profissional de RH tenha todas as informações necessárias para entender aquela pessoa.

Linguagem

Engana-se quem pensa que enfeitar a carta ou o currículo com palavras difíceis vai fazer com que você saia na frente dos demais candidatos. Segundo Viviane Cândido, o mais recomendável é que antes de formular o texto, o interessado pela vaga pesquise sobre a empresa em questão e identifique, em certo grau, a personalidade da empresa. Desta forma, a linguagem utilizada pode ser mais despojada, se assim a companhia se apresentar para o mercado.

“É necessário que o candidato tenha um feeling. Somente ao ler a apresentação da vaga é possível perceber como a empresa apresenta a si e a função disponível, e identificar se ela tem um perfil mais descontraído ou formal”, aponta a especialista.

Quando questionada até que ponto esse detalhe é válido, a recrutadora responde que pode ser um diferencial essa linguagem correspondente sim, uma vez que os profissionais de RH buscam um profissional que se identifique com o perfil da empresa em questão.

O candidato que fala outro idioma também pode formular a carta e o próprio currículo nessa língua, além do próprio português. Viviane Cândido, entretanto ressalta que o recurso somente é recomendado em casos muito específicos, se a vaga, por exemplo, for para uma multinacional ou uma escola de idiomas.

O recurso é opcional e apenas em casos necessários por que, de repente, a vaga nem mesmo exige o conhecimento de outro idioma. Outro fator que pode fazer a elaboração ser em vão é que muitas vezes nem a recrutadora domina a língua estrangeira, causando um problema em vez de um auxílio.

Um bom modelo de carta de apresentação pode ser iniciado assim:

“Caro (a) [nome], recrutador (a) da [empresa],

Meu nome é João Silva, 25 anos, e tenho interesse pela vaga de administrador. Estou desempregado há seis meses e desejo trabalhar na [empresa] para colocar em prática meus estudos até aqui realizados.

Sou formado há cinco meses em [x] pela Faculdade [instituição], e em [cursos] pela [nome das escolas]. Tenho como intensão colaborar com o crescimento da empresa, por meio de minha ascensão profissional e experiências...”.

Está procurando emprego? Veja aqui: vagas em São Paulo, Curitiba, Roraima, Rio de Janeiro. Oportunidades em outras cidades clique aqui.

 

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS



FINANÇAS PESSOAIS