fbpx
Apesar da incerteza da retomada da economia, Valor Bruto de Produção de Mato Grosso registra melhora

Apesar da incerteza da pandemia em relação à retomada da economia, o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de Mato Grosso registrou aumento na projeção, segundo dados do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea). Houve um leve incremento de 1,35% e alta de 34,17%, ante a 2020, previsto em R$ 139,46 bilhões. 

Em relação à agricultura, a valorização dos preços de soja e milho, na safra 2020/21, decorrente da desvalorização do real frente ao dólar, da alta nas cotações na CME Group, e da demanda aquecida,  promoveu o incremento de 1,13% do indicador em relação a segunda estimativa, totalizando R$ 109,09 bilhões. 

O VBP da pecuária em 2021 exibe adição de 2,18% ante a estimativa passada, somando R$ 30,37 bilhões. Este resultado é explicado pelos elevados patamares das cotações das principais cadeias, consequência da menor oferta de animais, diante do atual momento do ciclo da bovinocultura, e da sustentação da demanda por proteínas mais baratas.

LEIA TAMBÉM: MATO GROSSO REGISTRA AUMENTO DE 26,2% NA ARRECADAÇÃO DE IMPOSTOS, PUXADO PELO AGRONEGÓCIO E TAMBÉM A INFLAÇÃO

Os auxílios emergenciais e menor restrição ao comércio tem ajudado a manter o consumo interno aquecido, embora a economia possa avançar ainda mais com o aumento da imunização da população.

Embora o agronegócio tenha aumentado sua demanda, as condições climáticas irregulares impactaram diretamente no desempenho da produção da safra 20/21, prejudicando a semeadura e colheita da soja, o que implicou no atraso da segunda safra de milho e de algodão, as quais apresentaram uma grande redução na produtividade.

Por outro lado, o aumento de preço nas cotações de milho e soja principalmente, em virtude da menor oferta e da alta do dólar, e da cana-de-açúcar impulsionaram o resultado do VBP dessas culturas agrícolas. 

Em relação à pecuária, fica o alerta de que pode haver redução nas exportações, devido ao menor nível de importações da China e recuperação do plantel de suínos, que afeta diretamente os resultados da carne bovina, principalmente pela carne suína ser mais barata e considerada substituta na alimentação da população.

Veja abaixo gráfico da participação das culturas produtivas de Mato Grosso

Conforme noticiado pelo MT Econômico esse ano, a retomada do Programa de Desenvolvimento Rural de Mato Grosso (Proder), que reduzirá em 50% o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para operações de saída do suíno vivo para abate em outros Estados deu um fôlego aos suinocultores de Mato Grosso, que intensificaram sua produção. Veja mais aqui


 

 

Tagged: , , , ,