fbpx
Análise do Milho de Mato Grosso – 2ª Quinzena Novembro/2019

Desde julho deste ano, das 30,08 milhões de toneladas exportadas pelo Brasil, Mato Grosso responde por 16,25 milhões, o que equivale a 54% do montante nacional de acordo com estudo da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab). 

A tendência de maior participação dos portos do Arco Norte no fluxo originado em Mato Grosso, que saltou de 33% em 2018 para 48% em 2019, tende a se acentuar ainda mais com o recente término das obras de asfaltamento da BR-163.

Este fato já apresenta reflexos sobre a cotação do frete rodoviário na rota Sorriso a Santarém – PA, que obteve a maior das desvalorizações no mês de novembro e é cotada a R$ 215 /t, queda mensal de cerca de 10% em relação aos R$ 240 /t registrados há um mês.

Preços e Mercado

A comercialização avançada, tanto no mercado disponível, de 94,5%, como no futuro, de 49,5%, sendo que há um ano este indicador era de 34,5%, em conjunto com a       continuidade de demanda firme e de dólar elevado, segue oferecendo suporte aos preços estaduais.

Comentário do Analista da Conab

A recente conclusão das obras de asfaltamento da BR-163 já provoca deflação acima da média estadual na cotação do frete rodoviário para o Pará, o que tende a acentuar a nova dinâmica de escoamento da produção de Mato Grosso via portos do Arco Norte.

Clique no botão vermelho abaixo e veja o estudo completo do milho de Mato Grosso referente a 2ª quinzena de novembro 2019