Anvisa suspende utilização de Carbendazim nas lavouras do País

A Anvisa determinou a suspensão cautelar da importação, produção, distribuição e comercialização do ingrediente ativo Carbendazim e seus produtos técnicos. A medida foi publicada no Diário Oficial da União de ontem e já está em vigor.

O fungicida é um dos agrotóxicos mais usados no Brasil em culturas como soja, milho, laranja e maçã. Mato Grosso é o maior produtor de soja do Brasil, bem como de milho, culturas que têm recomendação de uso do ativo.

O químico foi banido na Europa e nos Estados Unidos por suspeita de provocar câncer e malformação de fetos.

O Carbendazim é um fungicida sistêmico, de amplo espectro do grupo dos benzimidois e tem seu uso em aplicação foliar e tratamento de sementes. O cancelamento do ativo retira uma importante ferramenta no manejo de doenças do final de ciclo na cultura da soja.

A decisão foi tomada após apresentação de voto da diretora-presidente substituta, Meiruze Freitas, durante a Reunião Extraordinária Pública da Diretoria Colegiada da Anvisa e aprovada por unanimidade pelos diretores.

O Carbendazim está entre os 20 agrotóxicos mais utilizados no Brasil. Atualmente existem 38 produtos formulados e 29 produtos técnicos a base da substância com registro ativo no Brasil, divididos entre um total de 24 empresas.

A suspensão deve durar até a conclusão do processo de reavaliação toxicológica do agrotóxico Carbendazim, conforme determinação judicial e trâmites do processo de reavaliação pela Anvisa.

Leia também: MT desembolsou mais de R$ 3,2 bilhões para aquisição de fungicidas em 2020/21

REUNIÃO – Conforme dados divulgados pela Anvisa, a reavaliação pode levar ao banimento do produto ou à sua manutenção no mercado, com a adoção de medidas para reduzir os riscos decorrentes do seu uso. Em alguns casos também pode ser decidido por manter o produto no mercado sem nenhuma nova recomendação. Os aspectos toxicológicos que motivaram a reavaliação do Carbendazim são as suspeitas de mutagenicidade, carcinogenicidade, toxicidade para o desenvolvimento e toxicidade reprodutiva.

Na reunião, ficou decidido que haverá uma consulta pública até 11 de julho. Os diretores decidiram que a decisão final será tomada em reunião em 5 de agosto, com publicação de resolução em 8 de agosto, dentro dos prazos ordenados pela Justiça. Um dos tópicos da decisão abre a possibilidade de a Anvisa conceder prazo, entre agosto e novembro de 2022, para indústrias e lojas comercializarem o Carbendazim.

O Carbendazim é uma ferramenta que vem sendo usada há muito tempo pelos agricultores sendo um fungicida de baixo custo. É importante no manejo de resistência, principalmente para a soja que hoje conta com poucos grupos químicos de fungicidas. (Com Agrolink)

Leia mais: Gastos com fertilizantes devem ser 50% maior e impactar produtores de soja e milho

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS NOTÍCIAS DE AGRONEGÓCIO

Tagged: , , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: