fbpx
Fazenda Alto Taquari (MT) foi vendida por valores superiores ao mercado

A BrasilAgro anunciou a venda da Fazenda Alto Taquari, em Mato Grosso, por R$ 589 milhões, sendo essa a maior negociação da história da companhia. Com esta quantia, a empresa, especializada na compra e venda de propriedades rurais e na produção de alimentos, fibras e bioenergia, superou, em valores não corrigidos, o IPO realizado em 2006, quando arrecadou R$ 582 milhões.

A comercialização foi comunicada ao mercado por meio de um Fato Relevante, documento que traz detalhes da área vendida, de 3.723 hectares, sendo 2.694 hectares úteis. Segundo a diretoria da empresa, cada hectare útil foi negociado a 1,1 mil sacas de soja.

Localizada no município de Alto Taquari, a propriedade foi comprada pela BrasilAgro em 2007, com área total de 5.103 hectares e produz cana-de-açúcar e grãos, segundo balanço trimestral.

“A negociação desta área da Alto Taquari reforça a expertise da BrasilAgro, já que os investimentos feitos nos últimos anos levaram à valorização da terra, permitindo uma venda acima do valor de avaliação e com uma TIR (Taxa Interna de Retorno) esperada de 19,9%”, destaca André Guillaumon, CEO da BrasilAgro.

No último balanço, divulgado em agosto, a Alto Taquari valia R$ 356,9 milhões, segundo avaliação interna, e R$ 301,4 de acordo com projeção independente. O documento sinalizava que a companhia reunia, em julho, R$ 3,4 bilhões em portfólio de fazendas.

Antes desta venda da Fazenda Alto Taquari, a empresa já havia negociado, em valor de sacas de soja por hectare útil, outras três partes, nos últimos três anos, de 103 (2018), 85 (2019) e 105 hectares (2020).

“A entrega da posse das áreas e, consequentemente, o reconhecimento da receita de venda, será realizada em duas etapas. Sendo, 2.566 hectares (1.537 ha úteis) em outubro de 2021, no valor de aproximadamente R$ 336 milhões e 1.157 hectares úteis em setembro de 2024, no valor de aproximadamente R$ 253 milhões”, informa a diretoria da BrasilAgro.

O comprador da área já realizou o pagamento da primeira parcela, de R$ 16,5 milhões, e ainda este ano pagará outros R$ 31,4 milhões. O “saldo remanescente é indexado em sacas de soja com pagamentos anuais com prazo médio de 3,9 anos”, explica o Fato Relevante.

“Esta venda é um marco para a Companhia, não só pelo tamanho, mas principalmente pela capacidade de geração de valor, otimizando os retornos operacionais e imobiliários, aproveitando o bom ciclo das commodities“, destaca Gustavo Lopez, diretor administrativo e de relações com investidores da BrasilAgro, no documento ao mercado.

Com esta negociação, todas as áreas de chapada da Fazenda Alto Taquari foram vendidas, permanecendo no portfólio da empresa 1.308 hectares, 809 úteis, que estão produzindo cana-de-açúcar. Segundo o documento ao mercado, a área remanescente possui características de solo e altitude diferentes.

OUTRA VENDA – Esta é a segunda venda de fazenda anunciada pela BrasilAgro neste trimestre. No mês passado, a companhia comercializou, por R$ 130,1 milhões, parte da Fazenda Rio do Meio, localizada no município de Correntina, na Bahia. O valor foi equivalente a 250 sacas de soja, cerca de R$ 45,5 mil, por hectare útil.

Leia também: Saldo das exportações de carne de MT ainda não reflete embargo chinês

Tagged: , , , ,