fbpx
Gergelim de Mato Grosso já é exportado para o Japão

Os cultivos de gergelim e algodão colorido no sistema agroecológico estão ajudando agricultores de Mato Grosso a exportarem sua produção, segundo informações do governo do Estado.

Um dos municípios que vem realizando o cultivo da semente é Canarana (823 km a Leste de Cuiabá), que já exportou até para o Japão.

As lavouras foram implantadas nos Assentamentos Guatapará (Canarana) e Nova Aliança em Gaúcha do Norte. Os agricultores foram capacitados e receberam treinamento para o cultivo sustentável com a oportunidade de desenvolver um trabalho com o algodão e gergelim agroecológico, abrindo mercados com fibras e grãos sustentáveis. 

“Esse projeto vem sendo executado desde 2019 pelos técnicos da Empaer, com a finalidade de incentivar a comercialização de produtos da agricultura familiar através de parcerias com empresas privadas”, esclarece o técnico agropecuário da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Gildomar Avrella.

Conforme Gildomar, para atender o mercado europeu a produção de algodão será produzida de forma orgânica e com certificação para embarque internacional. O contato e as negociações estão sendo feitas com uma empresa francesa para aquisição do algodão tanto colorido quanto o branco. O gergelim já foi comercializado para o Japão, numa quantidade que gira em torno de 40 toneladas. Antes de embarcar a matéria prima, o exportador faz análise dos grãos. “A produção de gergelim vai atender a demanda de semente certificada para o mercado nacional”, esclarece.

Conforme noticiado pelo MT Econômico, o governo de Mato Grosso definiu os percentuais de incentivo do gergelim visando estimular o setor. Veja mais aqui

A intenção do projeto é criar núcleos orgânicos dedicados a produção sustentável, que ajudarão os agricultores a coordenarem seus esforços e acessarem benefícios como treinamentos, assistência técnica, que proporcionam uma transformação econômica, gerando renda e melhorando a condição de vida das famílias do meio rural. 

Os agricultores precisam produzir um volume mínimo para exportação em torno de 15 toneladas de algodão por safra. A lavoura do gergelim ocupa uma área de 35 hectares. A intenção dos agricultores é chegar a uma produção de  100 toneladas do grão por ano. 

O técnico da Empaer explica que a produtividade média está em torno de 3 mil quilos de gergelim por família. Cada agricultor plantou entre um e dois hectares. O ciclo da cultura é de 120 dias, e a colheita é feita manualmente.

“A previsão para 2022 é a inclusão de novos agricultores com o compromisso de melhorar as condições de vida dessas famílias. Com a participação do setor privado, acredito no aumento da produtividade, da receita e, como consequência, o desenvolvimento rural”, declara Avrella.

Leia mais: Incentivos fiscais do feijão, gergelim, girassol e peixe têm percentuais definidos em Mato Grosso

Tagged: , , , , , ,