Inadimplência do produtor rural de Mato Grosso é menor que da população geral

Inadimplência do produtor rural de Mato Grosso é menor que da população geral, demonstra pesquisa da Serasa Experian. Levando em consideração que a população geral de Mato Grosso tem 47,7% de dívidas atrasadas, o homem do campo registra bons resultados, 23,5%.

O estudo deve colaborar para o processo de melhora do “score” de crédito da população do campo. Por conta da falta de dados sobre a sua capacidade de pagamento, eles costumam sofrer para obter limites de financiamento ou juros não compatíveis com o perfil de risco.

A nível nacional, a taxa de inadimplência do produtor rural brasileiro soma 15,9%, enquanto o índice de pessoas em geral com contas atrasadas é de 37,7%. Ou seja, a população do campo representa menos da metade de endividados da população geral.

“Quem trabalha neste setor (agropecuário) tem conseguido gerar renda, e essa renda obviamente é a sua capacidade de pagamento, e o percentual de inadimplência acaba sendo menor do que o indivíduo médio que não é produtor rural”, explica o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi.

A pesquisa, realizada em junho em parceria com Ibope Inteligência e o Instituto Paulo Montenegro, mostrou ainda que entre os inadimplentes o índice é mais alto entre aqueles que ganham entre 2 mil e 4 mil reais (taxa de 18,4% de inadimplência) e mais baixo entre aqueles com rendimentos acima de 10 mil reais (12,2% de inadimplência).

Aqueles com mais de 60 anos são os que menos deixam de honrar seus compromissos financeiros (14,1%), enquanto os que mais devem são aqueles na faixa entre 31 a 40 anos (20,7%), apontou a Serasa que tem crescido sua atuação no agronegócio após fechar neste ano contratos com indústrias e exportadores de grãos e de café para implementar sistemas de monitoramento de vendas antecipadas de agricultores.

Leia também: Famílias cuiabanas controlam dívidas e inadimplência cai em julho

Tagged: , , , , ,