fbpx
Índice de confiança da construção civil aumenta 5,2 pontos e atinge melhor patamar desde janeiro desse ano

Com a retomada gradual da economia e do consumo, o Índice de Confiança da Construção, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 5,2 pontos de maio para junho deste ano e chegou a 92,4 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. Essa foi a segunda alta consecutiva do indicador. É o maior patamar desde janeiro deste ano (92,5 pontos). Resultado acima de 100 pontos indica confiança.

O Índice de Situação Atual, que mede a percepção dos empresários da construção sobre o presente, subiu 4 pontos e chegou a 89,5 pontos, maior nível desde fevereiro deste ano (90 pontos). O Índice de Expectativas, que mede a confiança no futuro, cresceu 6,4 pontos e atingiu para 95,4 pontos, maior nível desde de dezembro de 2020 (95,5 pontos).

O Nível de Utilização da Capacidade da Construção subiu 3 pontos percentuais, para 77,4%.

Custo da Construção

Também tem crescido o custo da construção civil, com o aumento dos insumos. O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou inflação de 2,3% em junho deste ano. A taxa é superior ao 1,8% do mês anterior. Com o resultado, o INCC-M acumula taxas de inflação de 9,38% no ano e de 16,88% em 12 meses.

Em junho do ano passado, o INCC-M havia apurado taxas de inflação de 0,32% no mês e de 4,01% em 12 meses.

A inflação de 2,3% de junho foi influenciada pelas altas de preços de 2,98% da mão de obra, de 1,75% dos materiais e equipamentos e de 1,19% dos serviços.

Emprego no setor

Em Mato Grosso, a construção civil têm aumentado a oferta de emprego este ano em comparação com o ano anterior, conforme noticiado pelo MT Econômico anteriormente. Veja mais aqui

Tagged: , , , , ,