Mais de 93% do milho safrinha de MT deve ser plantado dentro da janela ideal

Com a evolução da colheita da soja, bem como a semeadura da safra 2021/22 do milho, em Mato Grosso, os produtores conseguem avaliar melhor o cenário da temporada e decidir com maior exatidão a área que será destinada ao cultivo do cereal. E até o momento, as indicações são de superfície e produção recordes para o novo ciclo. O cenário atual aponta que cerca de 93,91% das áreas serão semeadas dentro da janela considerada ideal, ou seja, antes da virada desse mês, com a oferta pode ultrapassar a marca de 40 milhões de toneladas (t).

Dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) mostram que os índices pluviométricos no Estado estão acima do registrado nos últimos anos e os modelos climáticos do NOAA apontam volumes de chuvas acima da média para os meses de março, abril e maio, o que a princípio pode ser outro fato positivo para o rendimento no Estado.

Considerando apenas a boa evolução do plantio e colheita da soja, bem como o clima registrado até o final de janeiro, o  Imea reajustou a estimativa da área de cultivo do cereal no Estado, que apresentou um aumento de 0,74% ante o último relatório, ficando projetada em 6,28 milhões de hectares, o que corresponde a um incremento de 7,44% em relação a temporada anterior. “Este cenário segue pautado pela valorização no preço do milho e a elevada demanda do cereal, além do bom desenvolvimento da semeadura do milho que já conta com 57% das áreas cobertas até a última sexta-feira (11)”, acrescentam os analistas.

No mesmo sentido, o Instituto também revisou a expectativa de produtividade das lavouras em Mato Grosso, onde foi notado um incremento de 1,14% ante o relatório passado, sendo esperado 107,31 sacas por hectares (sc/há), este aumento resultou em uma elevação de 15,82% quando comparado a safra passada que sofreu com intempéries climáticas e semeadura fora do período ideal. “Cabe destacar que, a expectativa desse acréscimo na temporada 2021/22 foi pautada pela colheita da soja que vem evoluindo de maneira antecipada até o momento, e que consequentemente, está favorecendo a semeadura do cereal com a liberação de áreas de segunda safra”, completam.

Com a alteração nas estimativas de área e produtividade, a produção para a safra 2021/22 passa a ser estimada em 40,40 milhões de toneladas, um acréscimo de 24,07% frente ao observado na safra 2020/21.

VEJA AQUI MAIS NOTÍCIAS DE AGRONEGÓCIO

PLANTIO – No decorrer da semana passada, o Imea levantou informações sobre o andamento da semeadura de milho em Mato Grosso. Desse modo, o Instituto constatou que, mesmo com os altos índices pluviométricos, houve um avanço de 15,18 pontos percentuais (p.p.) perante a semana anterior, totalizando 57,09% das áreas esperadas até sexta-feira (11). Com esse resultado, o plantio da safra passa a ficar 10,69 p.p. à frente da média dos últimos cinco anos e 36,19 p.p. em relação à safra anterior.

Com relação às regiões, a centro-sul foi a mais impactada pelos volumes de chuva, avançando apenas 7,35 p.p., sendo a menos adiantada do Estado com 26,85% das áreas plantadas. Vale ressaltar que este cenário de uma semeadura mais lenta na centro-sul em relação às demais regiões é historicamente comum neste período.

Leia também: MT expande recorde agrícola e deve ofertar sozinho mais de 30% da produção nacional de grãos e fibra

Tagged: , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: