Mapa confirma receita recorde do agronegócio de Mato Grosso graças à soja, milho e boi

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2021, estimado com base nas informações de setembro, atingiu R$ 194,54 bilhões em Mato Grosso. Esse montante representa 17,63% do VPB nacional, estimado em R$ 1,10 trilhão, e mantém Mato Grosso como o principal polo brasileiro de produção agropecuária. Por mais um ano, o saldo do ciclo será recorde sobre recorde no Estado.

Os dados foram divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento nesta semana. As cifras são superiores às de 2020 (com R$ 171,13 bilhões) e consolidam Mato Grosso no topo do ranking nacional, à frente de estados tradicionais no agronegócio brasileiro, como Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Dos mais de R$ 194 bilhões estimados, R$ 160,13 bilhões são originados na agricultura e outros R$ 34,41 milhões da pecuária.

As maiores contribuições para o resultado mato-grossense vieram do milho, da soja e da carne bovina e alicerçaram a quarta alta anual consecutiva da receita estadual. Desde 2018, Mato Grosso superou o estado de São Paulo, que era líder do VBP nacional.

A soja tem a maior receita do VBP estadual, R$ 96,37 bilhões. O milho vai contribuir com mais R$ 38,89 bilhões e o algodão, R$ 20,01 bilhões. Todas as culturas apontam evolução de faturamento em relação ao ano passado.

Conforme o Mapa,  da atividade pecuária a bovinocultura detém a maior projeção de alta ante 2020, e deve consolidar receita de R$ 27,33 bilhões do VPB, o que se confirmado, será superior ao montante de 2020, de R$ 24,72 bilhões.

O presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Oswaldo Pereira Ribeiro Júnior, destaca que, apesar de todos os percalços enfrentados pela pecuária, a atividade “continua surpreendendo e trazendo mais riqueza para o País”.

O QUE É VBP – O VBP mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro do estabelecimento.

Esse valor é calculado com base na produção da safra agrícola e da pecuária e nos preços recebidos pelos produtores nas principais praças do país, dos 26 maiores produtos agropecuários do Brasil.

Já o valor real da produção, descontada a inflação, é obtido pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) da Fundação Getúlio Vargas.

Leia também: Da porteira para dentro, receita de produção deve encerrar ano com alta de 31%

Tagged: , , , , , ,