Mato Grosso tem maior saldo da Balança Comercial do Brasil

Mato Grosso encerrou o primeiro quadrimestre do ano com vários recordes em relação às exportações. O maior deles é o superávit comercial. O saldo da Balança somou US$ 8,94 bilhões no acumulado de janeiro a abril, se tornando o maior do Brasil para o período e superando estados ‘cativos’ nesse indicador como Minas Gerais com US$ 7,07 bilhões e o Pará com US$ 5,95 bilhões.

Mais uma vez, a performance se sustentou no bom momento dos embarques de soja e no consumo chinês, fatores que influenciaram no desempenho das exportações do Estado no País e garantiram o quatro lugar do ranking nacional.

O saldo da Balança Comercial é o resultado das cifras contabilizadas com as exportações, em US$ 10,34 bilhões, menos as cifras pagas pelas importações, que no quadrimestre somaram US$ 1,39 bilhão. O saldo é de US$ 8,94 bilhões.

De janeiro a abril, conforme dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Mato Grosso registrou receita recorde para o período com as exportações, totalizando US$ 10,34 bilhões. O faturamento supera em quase 30% o recorde anterior do ano passado, em US$ 8 bilhões. Abril cravou ainda cifras inéditas para o mês na série histórica do MDIC para Mato Grosso: US$ 3 bilhões, 18% a mais na comparação com igual momento do ano passado.

Em relação à sustentação dos resultados, as vendas de soja em grão seguem em alta neste ano. O saldo das exportações do quadrimestre também é histórico, atingiu US$ 6,4 bilhões, representando 62% do faturamento global de Mato Grosso no período. A commodity ainda marcou alta anual na receita de 32% sobre o saldo de US$ 4,8 bilhões contabilizados de janeiro a abril de 2021.

Leia também: Novas oportunidades de negócios podem surgir entre MT e a Índia

A pauta de produtos de Mato Grosso ainda destaca as participações do milho e da carne bovina. Foram as commodities com maior evolução em receita na comparação anual: 42,5% e 64%, respectivamente. O algodão, mesmo representando 10% da pauta e ocupando o segundo lugar – US$ 1,05 bilhão – teve retração anual de 3,9%.

O terceiro alicerce da pauta, considerando o faturamento, é a carne bovina. Os embarques registraram negócios ínéditos em US$ 793 milhões, cifras que representam 7,7% da receita de Mato Grosso. Na sequencia está o milho com acumulado de US$ 576 milhões, participando com 42,5% do total.

MERCADOS – Dos US$ 10,34 bilhões em receita de janeiro a abril, 44,4% foram gerados por meio de negócios realizados com a China. O país – que é o maior parceiro comercial do Estado e do Brasil – comprou o equivalente a US$ 4,6 bilhões, cifras que representam alta anual de 35%.

O segundo maior mercado da pauta mato-grossense foi a Tailândia com negócios em US$ 538 milhões, alta anual de 47%. Na sequencia estão a Espanha com US$ 491 milhões e incremento de 58%, a Turquia com US$ 385 milhões e alta de 11% frente ao mesmo momento do ano passado e na quinta colocação, a Indonésia com US$ 362 milhões, mas retração de 0,7% frente a 2021.

IMPORTAÇÕES – Cerca de 80% das aquisições feitas por Mato Grosso foram direcionadas para fertilizantes. Dos US$ 1,39 bilhão gastos em importações, US$ 1,11 bilhão foram utilizados para compras do insumo agropecuário.

Na comparação com o primeiro quadrimestre de 2021, as cifras geradas por meio das importações mato-grossenses aumentaram 118,3%, mesmo sob com o dólar sobre forte valorização no mercado mundial.

Leia mais: Exportações do agro registram novo recorde de janeiro a março em MT

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS NOTÍCIAS DE COMÉRCIO E SERVIÇOS

Tagged: , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: