MT tem menor volume escoado de milho dos últimos 5 anos

Mais um indicador traz a dimensão da quebra da safra de milho safrinha de Mato Grosso, em 2021. Dessa vez, o impacto pôde ser mensurado nas exportações. O volume de milho movimentado em setembro foi o menor escoado pelo Estado, desde 2016 quando comparado ao mesmo período.

Conforme dados elaborados pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), de modo geral, as exportações de milho no Brasil e em Mato Grosso registram nova queda no mês passado. Analisando os números da Secex, os analistas do Imea explicam que as vendas internacionais de milho no Brasil totalizaram 2,89 milhões de toneladas, valor que é 34,17% inferior ao que foi escoado no mês de agosto e 55,21% abaixo do registrado no mesmo período da safra passada. Desse universo, Mato Grosso destinou 1,89 milhão de toneladas ao exterior, volume que ficou 42,95% na comparação mensal e de -50,84% em relação ao contabilizado sem setembro do ano passado.

“Esse menor volume é resultado da quebra de safra que impactou diretamente a produção no País e no Estado. Portanto, é válido ressaltar que as exportações nos próximos meses podem continuar seguindo em tendência de queda, devido a menor oferta, uma vez que restam menos de 12% da produção para serem negociados e a demanda segue aquecida no mercado interno neste ano safra”, apontam os analistas.

VENDAS – A comercialização de milho para a safra 2020/21 apontou um avanço de 2,52 pontos percentuais (p.p) em setembro, totalizando 89,21% da produção em 36,05 milhões de toneladas (t). “Cabe destacar que, após a primeira quinzena do mês, os preços ofertados e a pedida dos produtores se aproximaram, ocasionando o fechamento da maior parte dos negócios. Deste modo, houve uma retração no preço médio de 1,94% ante agosto, e média de R$ 72,31/sc”, pontuam os analistas.

Para a safra 2021/22, houve redução no ritmo das negociações, assim, a comercialização avançou 1,93 p.p., totalizando 32,80% da produção estimada em 37,40 milhões t. “Em relação à essa safra, destacamos que os produtores ainda seguem cautelosos devido as indefinições quanto à produção, preço e os custos da próxima safra, aguardando assim melhores oportunidades para avançarem com as negociações. Por conta disso, o preço médio comercializado da safra 2021/22 apresentou alta de 3,60% em setembro e ficou cotado na média de R$ 58,72/sc”.

Perdas na produtividade reduzem estimativas de receita do milho mato-grossense

Tagged: , , , , ,