fbpx
MT tem receita recorde nas exportações de soja em grão em setembro

Setembro foi mais um mês positivo para as exportações mato-grossenses. Além de contabilizar faturamento inédito da pauta, para o período, a receita originada com os embarques da soja em grão também foi histórica, conforme dados atualizados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia.

De janeiro a setembro, Mato Grosso acumula saldo de US$ 17,69 bilhões no comércio exterior, cifras 23% acima do registrado em igual intervalo do ano passado. O faturamento, além de inédito para o período, se aproxima bastante dos US$ 18,23 bilhões faturados nos doze meses do ano passado pela pauta estadual.

Dos mais de US$ 17 bilhões, US$ 9,9 bilhões vieram das exportações da soja em grão – que representam 56% da receita global de Mato Grosso até aqui – que também exibem cifras inéditas para os primeiros meses do ano, de acordo com a série histórica local da Secex.

Na comparação ante setembro do ano passado, há um recuo de receita de 11,36%, já que naquele momento o faturamento consolidado havia sido de US$ 1,32 bilhão. No mês passado foram US$ 1,17 bilhão.

A Balança comercial mato-grossense se mantém com o terceiro maior saldo do País, com superávit de US$ 15,76 bilhões, atrás do acumulado no Pará, US$ 22,24 bilhões, seguida do resultado de Minas Gerais, com US$ 20,64 bilhões. O saldo da balança comercial resulta da diferença entre as exportações e importações. No caso de Mato Grosso, entre janeiro e setembro deste ano foram exportados US$ 17,69 bilhões e importados US$ 1,93 bilhão.

Em relação aos mercados, a China se destaca como o maior parceiro comercial de Mato Grosso, respondendo por 35,5% de tudo que foi faturado em 2021. Até setembro, o país asiático havia negociado US$ 6,31 bilhões.

Completam o ranking dos cinco maiores parceiros, a Espanha, mercado consumidor que mais cresceu em relação ao mesmo período do ano passado: 48,9%, quase dobrando a demanda pela pauta estadual. Com esse apetite foram negociados US$ 1,16 bilhão. Na sequencia está a Tailândia, com US$ 986 milhões em compras. Finalizam o ‘top 5’, a Turquia, US$ 859 milhões, e o Vietnã, US$ 810 milhões.

PAUTA – Além da soja em grão, com participação de 56% sobre a receita estadual, se destacam em 2021 as exportações de milho, com saldo de US$ 1,78 bilhão e participação de 10%. O cereal é, entre os principais itens da pauta, o único com retração anual: 16%.

O algodão registrou US$ 1,64 bilhão e participação de 9,2% e a carne bovina, US$ 1,39 bilhão, respondendo por 7,8% do faturamento estadual neste ano.

IMPORTAÇÕES – Mato Grosso importou US$ 1,93 bilhão, dos quais, 83% se referem às compras de adubos e fertilizantes. As matérias-primas movimentaram, de janeiro a setembro, cifras recordes: US$ 1,61 bilhão. 

BRASIL – A balança comercial brasileira alcançou superávit recorde de US$ 56,4 bilhões nos nove primeiros meses de 2021, com crescimento de 38,3%, pela média diária, em relação mesmo período do ano passado. As exportações subiram 36,9%, até setembro, atingindo US$ 213,9 bilhões, enquanto as importações somaram US$ 156,8 bilhões, em alta de 36,4%. A soma de exportações e importações resultou em uma corrente de comércio de US$ 370,01 bilhões, em crescimento de 36,7%.

“No acumulado de janeiro a setembro, o resultado já é bastante representativo do que vai ser 2021. O saldo comercial é recorde para períodos de janeiro a setembro e, mesmo se considerarmos períodos de 12 meses, ele é recorde”, destacou o subsecretário de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior, Herlon Brandão, em entrevista coletiva. O recorde anual anterior foi de US$ 56 bilhões, em 2017.

Leia também: Saldo das exportações de carne de MT ainda não reflete embargo chinês

Tagged: , , , , , ,