Plantio de soja está 100% finalizado em MT e primeiros hectares devem ser colhidos na semana do Natal

O plantio da safra 2021/22 de soja, em Mato Grosso, está 100% concluído. Conforme acompanhamento da semeadura atualizado semanalmente pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), até o dia 26, os 10,84 milhões de hectares previstos estão cobertos no Estado. Em igual momento do ano passado, apenas a região norte havia concluído esta etapa do ciclo antes da virada do mês. Se tudo correr como o esperado, será mais uma oferta recorde, acima do já contabilizado na série histórica estadual.

A expectativa é de que a movimentação de colheitadeira tenha início ainda na semana do Natal, com a colheita dos primeiros talhões de variedades super precoce de soja, com ciclo de 90 dias e que foram semeadas logo após o final do Vazio Sanitário, em 15 de setembro. Esses primeiros hectares darão espaço ao cultivo do algodão.

Foram 11 semanas de trabalho de setembro até o final deste mês considerando o início da safra no começo da segunda quinzena de setembro. Mesmo que nessa reta final o ritmo tenha se assemelhado ao aplicado na safra passada, o desfecho é diferente: o regime de chuvas colaborou com o produtor, que pôde seguir seu ritmo praticamente sem interrupções. No ano passado, a seca cessou o plantio por diversas vezes e empurrou a conclusão dos trabalhos pelo mês de dezembro, reduzindo as janelas de plantio da segunda safra, especialmente de algodão e milho.

Leia também: FMC lança em Cuiabá documentário que conta a expansão do algodão no Brasil

Ao contrário dos problemas enfrentados em 2020, neste ano, antes mesmo do fim da primeira quinzena de novembro, as regiões norte e oeste já haviam cultivado toda a área destinada à cultura.

Conforme o Imea, se a estimativa de cobertura espacial se confirmar em 10,84 milhões de hectares, haverá aumento de 3,59% em relação ao observado na safra 2020/21.

Em relação à produtividade, a projeção é de 57,52 sacas por hectare (sc/ha), diante dos bons volumes de chuvas que já se concretizaram, e, considerando as previsões otimistas para dezembro e janeiro no Estado. A produção final da oleaginosa no Estado deve atingir o maior volume da série histórica: 37,41 milhões de toneladas de soja.

NO BRASIL – O plantio da safra 2021/22 de soja chegou, na quinta-feira (25), a 90% da área estimada para o Brasil, de acordo com levantamento da AgRural. O número representa avanço de quatro pontos percentuais sobre os 86% da semana anterior e supera os 87% do mesmo período do ano passado.

Nesta reta final de plantio, o Rio Grande do Sul segue no foco devido ao tempo seco que tem predominado no estado agora em novembro e que pode levar ao replantio de áreas recém-semeadas.

Pancadas de chuva voltaram a ser registradas na semana passada, especialmente na porção oeste dos três estados do Sul, mas mais volumes e melhor cobertura são necessários para normalizar a umidade do solo.

Além do Rio Grande do Sul, também há preocupação em áreas recém-plantadas com soja em Santa Catarina, Paraná e sul de Mato Grosso do Sul, bem como em áreas já em floração no oeste do Paraná.

Como completam os analistas do Imea, em razão da velocidade do plantio pelo País, bem como pelas condições climáticas favoráveis em grande parte do Brasil, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) revisou as perspectivas para a safra 2021/22 em novembro e a área semeada apresentou crescimento de 0,90% em relação ao relatório anterior, estimada em 40,27 milhões de hectares (ha). Com o aumento da área e a perspectiva de uma produtividade de 58,8 sc/ha, a estimativa de produção ficou maior no relatório deste mês, projetada em 142,01 milhões de toneladas. Assim, as perspectivas apontam para uma safra recorde no país.

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS NOTÍCIAS DE AGRONEGÓCIO E INDÚSTRIA

Tagged: , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: