fbpx
Plantio fora de época por conta da seca leva a queda de 11% na produtividade do milho de MT

O plantio fora de época por conta da seca levou a produtividade do milho de Mato Grosso cair 11%, segundo dados divulgados na terça-feira (10), pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O estado é o principal produtor do cereal no país.

Conforme os dados, a produtividade total de milho em Mato Grosso, considerando a 1ª e 2ª safras 2020/2021, está estimada em 5.713 quilos por hectare, contra 6.407 quilos por hectare em 2019/2020, queda de 10,8%.

Em relação à produção, diminuiu de 34,9 milhões toneladas para 33,5 milhões de toneladas, queda de 4,1%. A área plantada, porém, cresceu de 5.455,6 mil hectares para 5.870,5 mil hectares (7,6%). Apesar da redução, a economia de Mato Grosso segue crescente no agronegócio.

O Mato Grosso Econômico noticiou essa semana que a colheita do milho safrinha em Mato Grosso está na reta final. O resultado atual é um pouco menor do que o mesmo período do ciclo anterior, onde nessa época os trabalhos tinham atingido 98,48% da área. A média histórica para esta época do ano é de 96,03%.

A redução só não foi maior, conforme a Conab, porque os altos preços do grão impulsionaram um aumento de área plantada em 8,1%, chegando a 14,87 milhões de hectares. Além disso, Mato Grosso foi o estado produtor que menos registrou condições climáticas adversas durante o cultivo do cereal.

Já a nível nacional, a produção total de milho deve chegar a 86,7 milhões de toneladas, sendo 24,9 milhões de toneladas na 1ª safra, 60,3 milhões de toneladas na 2ª e 1,4 milhão de toneladas na 3ª safra. Apenas para a 2ª safra do cereal, a queda na produtividade estimada é de 25,7%, uma previsão de 4.065 quilos por hectare.

Leia também: Mercado do milho começa agosto com boa expectativa de produtividade em Mato Grosso

Tagged: , , , , , ,