fbpx
Produtores de milho de Mato Grosso devem ter redução na área de plantio e menor produtividade

Segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), os produtores de milho de Mato Grosso devem ter quebra da segunda safra de milho superior a 15 sacas por hectare, em relação à safra anterior.

A falta de chuvas e o plantio tardio afetaram a atual safra. Com isso, a produtividade média das plantações no estado caiu para 93,8 sacas por hectare, recuo de 7,62% em relação a projeção divulgada no mês passado. São 15,22 sacas por hectare a menos que o volume médio colhido em 2019, o que consolida o pior desempenho desde a temporada 15/16, quando uma seca severa derrubou a produtividade média dos milharais para 73,7 sacas por hectare.

Segundo a Aprosoja-MT, além dos índices pluviométricos terem sido menores este ano, as chuvas foram mais espaçadas em algumas regiões e mais da metade da lavoura não teve chuva suficiente para encher o grão.

Com a quebra da safra, a produção total deve ficar em 32 milhões de toneladas, queda de 9,72% na comparação com a safra passada, quando os produtores colheram mais de 35 milhões de toneladas do cereal. 

Para recuperar o prejuízo, os produtores esperam vender por um preço melhor. Inclusive o milho está sendo beneficiado pelo ciclo das commodities e tem registrado altas cotações, conforme noticiado pelo MT Econômico anteriormente aqui.

Tagged: , , , , ,