Qualificação profissional é estratégica para retomada da economia mato-grossense

A oferta de qualificação profissional, em Mato Grosso, é parte da estratégia para a retomada do crescimento econômico de Mato Grosso. A pandemia aqueceu o mercado de trabalho, mas ao mesmo tempo provocou a redução de oferta e procura por este tipo de serviço. Ao menos 150 mil estão na informalidade, ou trabalham sem carteira assinada em Mato Grosso.

Diante deste cenário, estratégias para potencializar a capacitação e geração de novos empregos foram temas da reunião entre o governador do Estado, Mauro Mendes, o presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), Gustavo de Oliveira e o diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Mato Grosso (Senai MT), Carlos Braguini.

No encontro, realizado ontem, no Palácio Paiaguás, em Cuiabá, ficou alinhado que a busca de parcerias com a iniciativa a privada, por meio de programas de capacitação e qualificação de médio e longo prazos, é uma alternativa eficaz para solucionar esse problema.

Leia também: Fiemt destaca papel da indústria para MT liderar saldo da balança comercial no País

“Pelo menos 150 mil pessoas trabalham sem carteira assinada ou atuam na informalidade no Estado. Além disso, dados do Observatório da Indústria da Fiemt mostram que nos próximos anos teremos 100 mil novas vagas de emprego com a chegada de novos empreendimentos: preencher vagas de emprego já é um grande gargalo para a retomada econômica de Mato Grosso”, afirma Gustavo de Oliveira.

Nos próximos dias, o Governo de Mato Grosso vai se reunir com demais representantes do setor produtivo para ampliar a busca de soluções para geração de emprego e renda no Estado.

Leia mais: Governador diz que Mato Grosso vive ‘apagão’ de mão-de-obra

CLIQUE AQUI E VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS DE HOJE

Tagged: , , , ,
%d blogueiros gostam disto: