Rendimento do algodão recuou quase 10% em MT na safra 2020/21

Com a maior parte dos fardos já pesados nas algodoeiras, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) consolidou o rendimento da safra 2020/21 do algodão em Mato Grosso, com a produtividade se firmando em 277,68 @/ha de algodão em caroço, recuo de 0,49% em relação ao último relatório e de 9,46% ante a safra passada.

Entre as regiões, o médio-norte e o sudeste apresentaram produtividade abaixo dos 269 @/ha. O recuo da produtividade foi pautado pelo atraso na semeadura do algodão, que empurrou mais de 60% das áreas para fora da janela “ideal” e com o corte das chuvas durante o período de desenvolvimento das lavouras, os talhões mais tardios sofreram com falta de chuvas e a baixa umidade no solo.

Leia também: Produção de pluma de algodão cresce em MT após registrar menor oferta em dois anos

Diante disso, como destacam os analistas do Imea, a produção da safra ficou prevista em 4 milhões de toneladas (t) de algodão em caroço e 1,65 milhão de t de pluma de algodão, o que representa uma diminuição de 23,83% ante a safra 2019/20.

“O atraso na semeadura do algodão, em razão dos problemas vivenciados com o cultivo da soja no ano passado, motivos pela estiagem prolongada, empurrou mais de 60% das áreas para fora da janela ‘ideal’, o que se aliou ainda ao corte das chuvas em períodos que historicamente de abundância no Estado. Diante disso, a produtividade em várias regiões ficou pressionada, principalmente nos talhões mais tardios que sofreram com falta de chuvas e baixa umidade no solo, o que refletiu sobre o potencial produtivo das plantas, interrompendo o ciclo de desenvolvimento”, completam os analistas.

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS NOTÍCIAS DE AGRONEGÓCIO E INDÚSTRIA

Tagged: , , , ,