Rotação de pastagem aumenta produção de leite de Mato Grosso em 38%

O sistema de rotação de pastagem aumentou a produção de leite de Mato Grosso em 38%, segundo dados do Instituto Centro de Vida (ICV). Além de favorecer qualidade de vida aos pequenos produtores rurais da região, a produção de leite por hectare incentiva a proteção dos recursos naturais da Amazônia.

Os dados se referem ao total de 132 produtores de duas organizações comunitárias atendidas pelo ICV. Conforme os resultados iniciais, que são animadores, no primeiro semestre deste ano, produtores de leite contemplados pelo projeto Redes Socioprodutivas registraram uma produtividade 38% maior em relação aos criadores de gado que não adotaram a técnica.

Enquanto a maior parte dos criadores de gado das organizações alcançaram uma média de 1,36 litros de leite por hectare, os produtores com unidades de produção sustentáveis do projeto contabilizaram 2,20 litros de leite por hectare no mesmo período.

O sistema rotacionado consiste na divisão das áreas de pastagem do gado em piquetes, o que permite o manejo dos animais e a recuperação dos pastos degradados.

Com a adoção de técnicas de manejo de solo e pastagem, a técnica possibilita o aumento do número de cabeças de gado e maior produtividade para os produtores, o que elimina a necessidade de abertura de novas áreas.

As propriedades das organizações somam uma média de 48,5 hectares. As informações são do total do primeiro semestre, período de maior produção de leite na região em razão da dinâmica de secas e cheias da região amazônica.

Leia também: Com produção ociosa em 50%, bacia leiteira de Mato Grosso ganha programa de extensão

Tagged: , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: