Com a colheita da soja em pleno avanço em Mato Grosso e a melhor definição das áreas que foram semeadas, a safra 2021/22 exibiu novo incremento no comparativo mensal (+0,56%), pautado no reajuste de algumas propriedades nas regiões nordeste (+2,22%), centro-sul (1,28%) e médio-norte (+0,15%). Além da superfície, há evolução na produção – novo recorde – e uma produtividade que pode ser a maior das últimas seis safras no Estado.

Conforme a 9ª Estimativa da Safra de Soja 2021/22, do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a nova projeção reavaliou a área cultivada que passa a 10,92 milhões de hectares, crescimento de 4,31% em relação à safra 2020/21, reflexo dos preços recordes, demanda firme e o clima favorável, que vem favorecendo o desenvolvimento da cultura.

Analisando os rendimentos, a média estadual ficou projetada em 60,27 sacas por hectare (sc/ha), um crescimento de 2,93% com relação ao levantamento do mês anterior e 4,97% superior ao que foi observado na safra anterior. “Dentre as regiões, o oeste e norte ganham destaque com as maiores expectativas de produtividade, estimadas em 61,80 sc/ha e 61,82 sc/ha, respectivamente. Por outro lado, as expectativas para a região médio-norte (59,26 sc/ha) e nordeste (59,66 sc/ha) se mostraram inferiores às demais regiões em função dos excessos de chuvas que prejudicaram pontualmente a qualidade dos grãos até o momento, bem como os relatos de abertura de novas áreas na região nordeste. Apesar disso, são esperados rendimentos maiores no comparativo com a safra 2020/21, em 3,87% na médio-norte e 4,96% na região nordeste”, apontam os analistas.

VEJA AQUI MAIS NOTÍCIAS DE AGRONEGÓCIO

Em relação ao clima, o monitoramento do Imea aponta que as previsões continuam indicando volumes elevados de chuva para os próximos 30 dias em todo o Estado, levantando um ponto de atenção com relação à umidade no momento da colheita do grão. “Desse modo, com o clima ainda em aberto e se confirmadas as estimativas acima, são esperadas 39,48 milhões de toneladas de soja na safra 2021/22 em Mato Grosso, o maior volume da série histórica do Imea”.

INDUSTRIALIZAÇÃO – O esmagamento de soja em janeiro desse ano bateu recorde para o período em Mato Grosso, segundo o Imea. Com o adiantamento da colheita o processamento do grão exibiu aumento de 7,07% ante o mês de dezembro, resultando em 842,10 mil toneladas, maior volume observado no mês na série histórica do Instituto. Vale ressaltar que em dezembro do ano passado o indicador também já havia batido o mesmo recorde. Desse modo, com a valorização da saca de soja no último mês, o complexo da soja acompanhou o ritmo de alta. O preço do óleo apontou acréscimo de 4,03% em janeiro, no comparativo com o mês anterior, cotado a R$ 7.308,33/t na média, o que favoreceu a operação nas indústrias. “Para se ter ideia, a margem bruta de esmagamento registrou alta de 9,24% em jan/22 ante a dez/21 estimada em R$ 633,73/t. Esse cenário, somado a maior oferta do grão, refletiu no aumento do volume processado no estado no último mês”.

Leia também: Colheita de soja vai a 24% da área no Brasil e MT segue liderando trabalhos no campo

Tagged: , , ,