Análise Soja

Análise da Soja de Mato Grosso - 1ª Quinzena Janeiro/2020

A Conab estima que 57,9% da safra 2019/20 já esteja comercializada
Sexta-feira 24 de Janeiro de 2020
Conab
Análise da Soja de Mato Grosso - 1ª Quinzena Janeiro/2020

A colheita da safra 2019/20 da soja em Mato Grosso teve início e alcança 5,8% na apuração de 17 de janeiro. A tendência é de intensificação dos trabalhos a partir da segunda quinzena deste mês e concentração da maior parte das áreas a serem colhidas no mês de fevereiro. 

Importante destacar que, ainda que a curva de colheita se demonstre atrasada em relação à do ciclo 2018/19, no qual houve adiantamento acima da média, a safra 2019/20 situa-se dentro dos parâmetros de normalidade. 

O 4° levantamento da safra 2019/20 aponta produção de 33.406,5 mil toneladas, 2,9% acima da observada no período anterior, de 32.454,5 mil toneladas. De modo geral, o desenvolvimento da safra é bastante positivo e a Conab calcula produtividade média estadual de 3.350 kg/ha, que, agregada à área plantada de 9.972,1 mil hectares, gera boas perspectivas para a produção no estado. 

A próxima divulgação da Conab será no dia 11 de fevereiro, com o anúncio do 5º Levantamento da Safra de Grãos 2019/20, com as informações mais atualizadas da safra de soja obtidas a campo.

O início da colheita estadual e o consequente aumento da oferta do grão derrubam as cotações estaduais, que chegam a perder R$ 5,00 /Sc 60kg em algumas praças. 

A Conab estima que 57,9% da safra 2019/20 já esteja comercializada. Trata-se de grau de comprometimento superior ao registrado há um ano, sendo que, apuração do mesmo período do ano anterior apontava 42,4% da produção comercializada. 

Patamares mais elevados de preços são registrados no momento atual em relação aos contabilizados há um ano e a diferença supera 20% na maioria das praças estaduais. Tanto câmbio quanto Bolsa de Chicago, variáveis formadoras de preços, concorrem para explicar o quadro. 

Além disso, a demanda firme, tanto interna, para esmagamento, com o aquecimento do mercado de carnes, quanto externa, devido ao impasse comercial entre China e Estados Unidos, contribui para a sustentação dos preços no parâmetro anual e para a comercialização avançada. A tendência no curto prazo é de retração à medida que a safra 2019/20 seja colhida.

Veja o boletim oficial da primeira quinzena de janeiro de 2020 no botão vermelho abaixo:






COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS