Análise Soja MT

Análise da Soja de Mato Grosso - 2ª Quinzena Março/2020

Os preços estaduais acumulam elevação mesmo com a recente colheita da maior safra de série histórica de Mato Grosso
Quarta-feira 15 de Abril de 2020
MT Econômico/Conab
Análise da Soja de Mato Grosso - 2ª Quinzena Março/2020

Perspectivas da Safra

A colheita da maior safra da história de Mato Grosso se encaminha para seu desfecho, com conclusão de 99,9% dos trabalhos na apuração mais recente da Conab. 

O 7º Levantamento da Safra 2019/2020, da Conab, aponta produção estadual de 34.904,3 mil toneladas, montante 7,5% superior ao colhido em 2018/2019, de 32.454,5 mil toneladas. 

Em safra na qual foram constatados maiores investimentos, além de condições climáticas favoráveis, o rendimento médio estadual saltou de 3.346 kg/ha para 3.489 kg/ha, o que equivale a 4,3%, além de representar o maior resultado já obtido em toda a série histórica do estado. 

Com preços e, consequentemente, rentabilidade bastante atraentes, incrementos foram observados não apenas no que diz respeito a investimento e tecnologia, como também no que se refere à área plantada, também inédita. 

A Conab contabiliza semeadura de 10.004,1 mil hectares, soma 3,1% superior à registrada no último ciclo, de 9.699,5 mil hectares. Desta forma, Mato Grosso responde, na atual temporada, por 29% da produção nacional da commodity. 

Os preços, antes já em patamar elevado, ganham ainda mais suporte na última quinzena, e chegam a acumular elevação de 30% no último ano. 

Nos últimos 15 dias, a disparada do câmbio e a alta da cotação internacional da commodity influenciaram os preços internos, que se aproximam de R$ 90,00 /60 kg em algumas praças. O movimento de alta ocorre apesar da colheita bastante recente da maior safra da história de Mato Grosso. Com a depreciação da moeda brasileira, a demanda, antes já firme, resta ainda mais fortalecida no contexto mundial. 

No último mês, avanço significativo da comercialização da safra de Mato Grosso é observado, com salto de 71,7% para 78,5% para a safra disponível, e de 16,7% para 25,5% para a futura. Para fins de comparação, há um ano, os indicadores montavam a, respectivamente, 68,1% e 11,5%. Com o percentual avançado de produto negociado, os compromissos logísticos são bastante consideráveis e o escoamento permanece intenso nas rotas que envolvem Mato Grosso, tendência que deve persistir ao longo dos próximos meses.

Comentário do Analista

Os preços estaduais acumulam elevação mesmo com a recente colheita da maior safra de série histórica de Mato Grosso, impulsionada pela alta do câmbio e pela demanda firme.

Clique no botão vermelho abaixo e veja gráficos da análise






COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS