Análise Milho

Análise do Milho de Mato Grosso - 1ª Quinzena Janeiro/2020

A Conab calcula, na apuração do encerramento de dezembro, que 51,2% da safra a ser colhida em 2020 está negociada
Sexta-feira 24 de Janeiro de 2020
Conab
Análise do Milho de Mato Grosso - 1ª Quinzena Janeiro/2020

O ano de 2019 foi marcado pelo passo acelerado das exportações e Mato Grosso destinou 24,42 milhões de toneladas ao exterior, 56% do montante nacional, de 43,34 milhões. A intensificação do fluxo ocorreu no 2º semestre, após a colheita da 2ª safra, de 31.045,4 mil toneladas, em Mato Grosso, quando o estado exportou 18,68 milhões de toneladas, montante 35% maior do que as 13,84 milhões de toneladas escoadas no mesmo período de 2018. 

No agregado de 2019 também merece destaque a crescente participação dos portos do Arco Norte na logística de Mato Grosso. Barcarena – PA, Santarém – PA, Manaus – AM e São Luís – MA exportaram, no último ano, 11,65 milhões de toneladas, o que representa 47,7% do fluxo estadual. Em 2018, as 5,88 milhões de toneladas contabilizadas totalizaram 33,3% da soma do estado.

É perceptível o descolamento das cotações estaduais ante os balizadores externos, o que se evidencia pelas diferenças nas variações nos preços de Mato Grosso em relação às variáveis câmbio e Bolsa de Chicago. A título de exemplo, em Sorriso, o preço vigente é 67,8% superior ao registrado há um ano, enquanto que, no período, a cotação internacional obteve suporte de apenas 4,3%. Cotações que ultrapassam R$ 30,00/Sc 60kg em todas as praças estaduais são reflexo da conjuntura de restrição de oferta, decorrente da demanda interna aquecida e das exportações recordes. 

A Conab calcula, na apuração do encerramento de dezembro, que 51,2% da safra a ser colhida em 2020 está negociada, enquanto que 95,1% da safra disponível já está comprometida. A 2ª quinzena de janeiro deverá registrar intensificação dos trabalhos de plantio da safra de milho em Mato Grosso e vislumbra-se a possibilidade de semeadura de praticamente toda a safra dentro da janela ideal.

Veja o boletim oficial da primeira quinzena de janeiro de 2020 no botão vermelho abaixo:






COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS