Mercado aquecido

Mercado da pecuária aquecido já repercute no preço da carne aos consumidores

A arroba do boi gordo subiu muito e já chegou a passar R$ 200 reais este ano
Segunda-feira 02 de Dezembro de 2019
MT Econômico
Mercado da pecuária aquecido já repercute no preço da carne aos consumidores

Mato Grosso teve o crescimento de mais de 800 mil cabeças de gado em 2019, cerca de 11% a mais que o ano passado. O mercado aquecido já repercute no preço da carne aos consumidores.

No fechamento de novembro, o aumento nos preços da carne bovina desossada no mercado atacadista nacional foi de 22,9% na média de todos os cortes pesquisados, de acordo com a Scot Consultoria.

A disparada da arroba no decorrer do ano e aumento da demanda de exportações são fatores preponderantes no aumento do preço nos açougues, segundo avalia o MT Econômico. 

Diversos estabelecimentos em Cuiabá já aumentaram o quilo da carne e isso não é bom para o bolso dos mato-grossenses, que historicamente em situações duradouras de preço alto, começam a substituir a carne pelo frango e carne suína invertendo o mercado.

A arroba do boi gordo subiu muito e já chegou a passar R$ 200 reais este ano. No mercado físico, segundo último levantamento do dia 29 de novembro da Scot Consultoria, a arroba à vista está custando R$ 199,00. No início deste ano a arroba estava em média R$ 130,00.

Exportação

As exportações de carne bovina in natura do Brasil renderam US$ 440,6 milhões em novembro (15 dias úteis), com média diária de US$ 29,4 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 90,5 mil toneladas, com média diária de 6 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 4.867,60.

Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

Mato Grosso registrou um aumento de mais de 340% nos envios de carne para a China em outubro, comparando com o mesmo mês do ano passado.

Muitos pecuaristas estão aumentando o confinamento para se protegerem contra as oscilações do mercado e manter o preço em alta. A expectativa é de que a quantidade de animais confinados aumente ainda mais no ano que vem, já que a demanda do exterior continua forte.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS