RECORDE GRÃOS

Safra mato-grossense já é recorde

O diferencial de Mato Grosso está justamente nos resultados que estão sendo confirmados na medida em que a colheita de segunda safra avança
Sexta-feira 19 de Julho de 2019
CONAB
Safra mato-grossense já é recorde

Mato Grosso na área do agronegócio está comemorando a safra  2018/19 que já é recorde.

Esse é o seu oitavo ano consecutivo como a maior do Brasil, desta vez com projeção de atingir 67,21 milhões de toneladas (t). Como nunca, a oferta inédita é fruto do ganho em produtividade e produção, que em comparação ao avanço da área plantada, cresceram quase o dobro. A expansão espacial foi de 4,7%, enquanto que a produção aumentou em 8,9%.

Esses e outros dados foram divulgados hoje pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), por meio do 10º levantamento de safra, de um total de doze atualizações ao longo do ano-safra. No estudo de hoje, a Companhia revela que a oferta mato-grossense de grãos e fibra será 8,9% acima do recorde anterior, 61,71 milhões t, registrado no ano passado. Beneficiado por uma dobradinha de investimentos e clima adequado impactou positivamente sobre o desenvolvimento das lavouras, em especial as de segunda safra, milho e algodão.

Nesse ciclo, Mato Grosso cultivou 16,06 milhões de hectares (ha), 4,7% mais que os 15,34 milhões contabilizados pela Conab no ano anterior. A produtividade cresce 4%, com média de 4.184 quilos/ha ante 4.022 quilos/ha em 2017/18.

Com a produção de 67,21 milhões t, o Estado não apenas se distancia dos principais concorrentes brasileiros, como amplia a sua participação na oferta nacional, respondendo por quase 28% do volume. O Brasil, com recorde de grãos e fibra, deve colher 240,65 milhões t, o que projeta um avanço anual de 5,7% sobre o ciclo anterior. Sucedem Mato Grosso os estados do Paraná, segundo maior produtor com estimativa de 37,09 milhões t e alta anual de 6% e o Rio Grande do Sul, em terceiro, com incremento de 6,1% e safra de 35,29 milhões t.

O diferencial de Mato Grosso está justamente nos resultados que estão sendo confirmados na medida em que a colheita de segunda safra avança, com o milho e o algodão, culturas responsáveis por mais um resultado inédito do Estado.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS