Arrecadação de MT até outubro equivale ao total registrado em 2020

Faltando menos de 70 dias para fechar 2021, o total de impostos pagos pelos mato-grossenses até agora já equivale a tudo que foi contabilizado pelos cofres públicos no ano passado. Ao longo de 2020, foram R$ 30,78 bilhões, recorde até então, em arrecadação dentro do Estado. Os mato-grossenses estão pagando mais impostos neste ano decorrente do aumento no preço dos produtos e serviços no mercado, decorrente da inflação e retomada da economia, que animou os consumidores após o avanço da vacinação.

De 1º de janeiro a 22 de outubro de 2021, o pagamento de impostos somou R$ 30,19 bilhões, incluindo ainda taxas, contribuições e multas.

Comparando o mesmo período – 1º de janeiro a 22 de outubro – de 2021 ante 2020, há alta de 23%, já que no ano passado a arrecadação atingia R$ 24,54 bilhões neste intervalo.

Os dados estão disponíveis no site https://impostometro.com.br, como também no telão da Fecomércio/MT, localizado na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (CPA). A maior fatia deste valor vem do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e da Renda (IR).

Segundo o Boletim da Receita Estadual, disponibilizado pela Secretaria de Estado de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz/MT), até o dia 31 de agosto, o ICMS recolhido do agro, indústria, comércio e serviços atingiram R$ 11,39 bilhões (valor corrigido). Desse total, 59,7% correspondiam ao comércio e serviços (R$ 6,59 bilhões).

Ainda segundo o boletim, os valores já se aproximam dos registrados em todo ano de 2020, quando somavam R$ 12,48 bilhões e R$ 7,41 bilhões, respectivamente. Com relação ao ano de 2019, a arrecadação já é superior, em virtude da reforma tributária aprovada naquele ano e que entrou em vigor no ano seguinte.

No País, em 2021, já foram pagos mais de R$ 2,06 trilhões. Em 2020, este valor foi registrado no dia 22 de dezembro, o que significa que os brasileiros estão pagando mais impostos neste ano.

Leia também – Opinião: Baixar impostos é tendência

Tagged: , , ,