Com 2,6 milhões de micro e pequenas empresas criadas na pandemia, novos empreendedores apostam na tecnologia

Com 2,6 milhões de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) criadas durante a pandemia, apenas em 2020, novos empreendedores apostam na tecnologia para crescerem, segundo dados do Ministério da Economia.

Também em crescimento, a Federação Brasileira de Bancos apontou que os MEIs (Microempreendedores Individuais) abriram 10% das contas pessoa jurídica do país no mesmo período.

Conforme o levantamento, o perfil de novas empresas é bastante diverso, de tratamentos de beleza a restaurantes, a marmitas congeladas e varejo de roupas. A abertura de novas empresas em 2020 representa um salto de 12,6% em relação ao ano anterior.

De acordo com a empresa Juno, as tecnologias e recursos digitais deixaram o posto de tendência e tornaram-se praticamente obrigatórios para todos os empreendimentos, inclusive os de pequeno porte.

Na pesquisa, 60% dos entrevistados afirmaram ter começado seus serviços em meios digitais e, nesse cenário, as redes sociais tiveram grande destaque para atrair novos consumidores e para a manutenção do relacionamento com quem compra.

Para as MPEs abertas durante a pandemia, o WhatsApp foi o principal canal (83%) utilizado pelos entrevistados para vender e atender clientes, seguido pelo Instagram (58%), aponta o estudo.

O tripé que parece sustentar as MPEs, segundo o estudo, é composto pelas redes sociais (com as estratégias de marketing digital), produtos financeiros como o Pix, e as contas digitais. Tais fatores estão traçando um novo horizonte – cada vez mais digital, ágil e com custos menores para o bolso dos pequenos empreendedores.

Leia também: Visando expansão econômica, startups de Mato Grosso recebem mais de R$ 1 milhão de investimentos

Tagged: , , ,
%d blogueiros gostam disto: