Com perfil mais jovem, mais de 48,1% dos empreendedores brasileiros tem entre 18 e 29 anos

Com perfil mais jovem, mais de 48,1% dos empreendedores brasileiros têm entre 18 e 29 anos, segundo dados levantados pela Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD). Eles utilizam mais aplicativos e internet para a venda de produtos, que facilita o setor de comércio e serviços.

O Mato Grosso Econômico destaca nessa publicação que o segmento de vendas diretas tem sido uma oportunidade para que a nova geração possa dar o primeiro passo no empreendedorismo. A geração que cresceu com acesso à internet, viu na familiaridade e no alcance da rede, juntamente com o baixo investimento para iniciar nas vendas diretas, a oportunidade de se tornar um empreendedor independente, ser seu próprio chefe e dedicar a quantidade de horas que desejar para o trabalho.

Conforme noticiado anteriormente pelo Mato Grosso Econômico, os empreendedores estão apostando mais na tecnologia para alavancarem seus negócios. Veja mais aqui

Com base na pesquisa da entidade, referente ao panorama até 2020, outra diferença no cenário atual é o crescimento de homens que atuam no setor, chegando a 42,2%, e a mudança dos meios de divulgação dos produtos, sendo que o aplicativo de comunicação WhatsApp (84,7%) e as mídias sociais (79,8%) tomaram à frente e hoje são os mais utilizados.

A pesquisa da Associação mostra que aqueles que inovaram na maneira de vender e não permaneceram somente no estilo clássico de porta em porta e sua própria casa – 29,1% das vendas totais – obtiveram resultados assertivos, pois internet, WhatsApp e mídias sociais alcançaram o percentual de 53,5% das vendas, demonstrando que o caminho passa pela união dos dois mecanismos.

A presidente executiva da ABEVD, Adriana Colloca, explica a entrada do número volumoso de jovens nas vendas diretas. “Com o uso da tecnologia e mídias sociais para divulgar e vender os seus produtos e serviços, trabalhar com vendas diretas é uma excelente oportunidade para esse público, que sonha em empreender, mas não quer ter risco ou investimento inicial. Além disso, a atividade oferece flexibilidade de horário e autonomia, como almeja grande parte da nova geração de brasileiros” finaliza.

Leia também: Com 2,6 milhões de micro e pequenas empresas criadas na pandemia, novos empreendedores apostam na tecnologia

Tagged: , , , , , ,