fbpx
Inadimplência recua 2,13% em Mato Grosso no mês de agosto

O número de inadimplentes em Mato Grosso caiu ‐2,13% em agosto de 2021, em relação a ao mesmo período do ano passado, conforme levantamento feito pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá), através do seu Núcleo de Inteligência de Mercado, SPC Brasil e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

A performance estadual foi melhor em relação à média da região Centro‐Oeste (‐2,04%) e da média nacional (‐1,69%). Na passagem de julho para agosto, o número de devedores caiu ‐1,86% no Estado.

A abertura por faixa etária mostra que o número de devedores com participação mais expressiva no Estado em agosto foi o de 30 a 39 anos (26,19%). A participação dos devedores por sexo segue bem distribuída, sendo 54,20% homens e 45,80% mulheres.

O levantamento revela ainda que em agosto de 2021, cada consumidor negativado do Estado devia, em média, R$ 3.410,07 na soma de todas as dívidas. Os dados ainda mostram que 40,22% dos consumidores mato-grossenses tinham dívidas de valor de até R$ 500, percentual que chega a 55,02% quando se fala de dívidas de até R$ 1.000.

O tempo médio de atraso dos devedores negativados é igual a 25,9 meses, sendo que 33,73% dos devedores possuem tempo de inadimplência entre 1 a 3 anos.

Em agosto de 2021, o número de dívidas em atraso de moradores do Estado caiu ‐3,20%, em relação a agosto de 2020.

Na passagem de julho para agosto, o número de dívidas caiu ‐1,83%. Na região Centro‐Oeste, nessa mesma base de comparação, a variação foi de 0,24%, sendo que o setor com participação mais expressiva foram os Bancos, com 33,70% do total de dívidas.

Em agosto de 2021, cada consumidor inadimplente tinha em média 1,911 dívidas em atraso. O número ficou acima da média da região Centro‐Oeste (1,867 dívidas por pessoa inadimplente) e acima da média nacional registrada no mês (1,796 dívidas para cada pessoa inadimplente).

Para o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja, com a recuperação econômica que vem se apresentando nos últimos meses e com a geração de emprego apresentada recentemente pelo Caged, já se esperava uma queda significativa da inadimplência em Mato Grosso.

“Nós já estávamos com essa expectativa de melhores resultados para a inadimplência no nosso Estado, o cenário econômico, principalmente desde o mês de maio, tem apresentado índices mais positivos para volume de vendas e geração de empregos. Apesar do crediário ter crescido 8,6% quando comparado agosto com julho de 2021 e o número de inadimplentes ainda estar elevado, próximo de 1,076 milhão, a perspectiva é que seja mantida a tendência de queda da inadimplência, já que a concessão de crédito tem tido critérios ainda mais seguros e o próprio comportamento do consumidor tem sido por um consumo mais consciente”, disse Granja.

Leia também: Famílias cuiabanas controlam dívidas e inadimplência cai em julho

Tagged: , , , , ,