fbpx
Inflação da construção sobe para 1,8% em maio, mantendo preço dos materiais elevados

O Índice Nacional de Custo da Construção–M (INCC-M), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou inflação de 1,8% em maio deste ano, superior ao 0,95% de abril. Com isso, o INCC-M acumula 6,92% no ano e 14,62% em 12 meses. 

O preço dos materiais se mantém elevado no mercado. A inflação de materiais e equipamentos subiu de 2,17% em abril para 2,93% em maio. Já a taxa dos serviços passou de 0,52% para 0,95% no período. Já a mão de obra, que havia tido inflação de 0,01% em abril, passou a custar 0,99% mais caro em maio.

Efeitos do mercado

A redução nos juros do financiamento imobiliário gerou aumento na demanda de imóveis. Em Cuiabá, capital de Mato Grosso, por exemplo, foram comercializados R$ 3,2 bilhões no mercado imobiliário em 2020, conforme noticiado pelo MT Econômico. Veja mais aqui

Além do aumento da demanda, outro fator que tem gerado inflação é principalmente o preço dos insumos, que teve forte elevação, incluindo aço, cimento. cabos elétricos entre outros materiais. Esses fatores são decorrentes da pandemia, que alterou o fluxo de produção desequilibrando a fabricação e distribuição ao mercado.

Este ano, o MT Econômico também publicou sobre essa elevação de preço dos materiais.Veja mais aqui

Tagged: , , , , , ,