fbpx
Inflação pode frear consumo no comércio de Cuiabá, aponta pesquisa

A inflação crescente pode frear o consumo da população no comércio de Cuiabá, segundo análise do Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio (IPF-MT). No cenário nacional, o aumento da Selic e IPCA estão demonstrando que a política econômica busca retomar a economia num ritmo mais controlado.

Segundo apurado pelo Mato Grosso Econômico, o último boletim Focus (20/08) aponta previsão de 7% para Taxa Selic e 6,56% no IPCA. Já o mercado financeiro, estima IPCA de 8,5% para 2021.

O principal motivo da inflação é o aumento do consumo da população. Como temos uma demanda reprimida de compras, ocasionada pelas restrições da pandemia, os indicadores estão numa curva crescente.

Segundo a última pesquisa de Intenção de Consumo da Famílias (ICF) em Cuiabá, desse mês de agosto, houve alta de 3,8% no indicador em relação ao mês anterior.

O presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, disse que a alta da inflação é decorrente da retomada da economia. “O cidadão está mais seguro com relação ao emprego, mas é importante avaliar que o aumento da inflação ocasiona queda na renda e poder de compra da população”, alerta.

Segundo o IPF-MT os que possuem renda mensal inferior a 10 salários mínimos são os que mais sentem os efeitos da inflação.

Leia também: Presidente da Fecomércio-MT destaca criação de Instituto de Pesquisa durante visita da Fecomércio-MS

Tagged: , ,