Mato Grosso ganhou quase 5 mil varejistas em 2021

A retomada da economia observada em 2021, caracterizada também pelo aumento do consumo, refletiu no número de novas lojas do varejo abertas em Mato Grosso. Ao todo, foram 4.865 empreendimentos que abriram suas portas no ano passado, segundo levantamento realizado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com base nos dados do Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), e analisados pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio (IPF/MT).

A pesquisa, que exclui os Microempreendedores Individuais (MEIs), revelou que o segmento de hiper, super e minimercados apresentou o maior saldo no ano, com 1.427 estabelecimentos abertos no período, o que representa 29,3% do total. Em seguida, vem o segmento de utilidades domésticas e eletroeletrônicos, com 825 CNPJs ativos (16,9%). Vestuário, calçados e acessórios fecharam em terceiro (12,7%), com 620 novos empreendimentos.

Leia também: Aumento do consumo faz crescer endividamento em Cuiabá

O presidente da Fecomércio/MT, José Wenceslau de Souza Júnior, lembrou que os setores do comércio e de serviços são os maiores beneficiados com a expansão do agronegócio. “O estudo ‘Onde Investir em Mato Grosso’, divulgado no ano passado pelo IPF/MT, mostrou que as regiões onde a produção do agro é forte, comércio e serviços também ficam fortes a ponto de superarem o PIB da produção primária”.

A quantidade de estabelecimentos ativos do comércio varejista em Mato Grosso ultrapassou os 50,9 mil no ano passado. Mais uma vez, os segmentos de hiper, super e minimercados, de utilidades domésticas e eletroeletrônicos e de vestuário, calçados e acessórios, respondem por mais da metade das empresas em atividade no Estado, participando com 53,7%.

No mesmo período, o País registrou a abertura de 204 mil lojas no varejo. Mais de 92% das empresas abertas foram de micro (158,23 mil) ou pequeno porte (29,99 mil). No geral, esses dois tipos de estabelecimentos comerciais representam 91,5% do total de lojas ativas no varejo brasileiro. Hiper, super e minimercados (54,09 mil), lojas de utilidades domésticas e eletroeletrônicos (38,72 mil) e lojas de vestuário, calçados e acessórios (28,34 mil) foram os segmentos que mais se destacaram no saldo positivo apurado em 2021, ao representarem mais da metade das aberturas líquidas de estabelecimentos.

Leia também – Opinião: 5 tendências que devem transformar o setor de varejo em 2022

VEJA AQUI MAIS NOTÍCIAS DE COMÉRCIO E SERVIÇOS

Tagged: , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: