Mercado de veículos 0-KM desacelera mais uma vez em MT e novembro tem um dos menores ritmos do ano

A perda de ritmo nas vendas de veículos zero quilômetro em Mato Grosso, iniciada em outubro, se manteve em novembro e o saldo foi um dos mais baixos já registrados neste ano: 7.192 unidades. Ainda que o total comercializado em onze meses desse ano seja positivo em relação ao ano passado, vale lembrar que a base de 2020 é uma ‘base baixa’ em razão da série de medidas restritivas que estavam em vigência naquele momento, cenário bem diferente do vivenciado neste ano.

Dados divulgados ontem pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) mostram que no mês passado foram comercializados 7.192 unidades entre carros de passeio, comerciais leves, caminhões, ônibus, motos e implementos rodoviários, entre outros. O saldo é 16,36% menor quando comparado ao realizado em novembro de 2020 (8.500 unidades) e 2,89% menor em relação a outubro deste ano quando foram contabilizadas 7.406 unidades vendidas em todo Estado. Na comparação mensal, o resultado de Mato Grosso vai na contramão do País, que que segundo a entidade na passagem de outubro para novembro houve expansão de 7,31%.

Na comparação anual do saldo de janeiro a novembro, 2021 ainda se mostra melhor aos concessionários estaduais, já que as vendas somam 87.346 unidades, 10,83% superior ao registrado em igual acumulado do ano passado (78.809 unidades).

No mês passado, o Mato Grosso Econômico publicou sobre essa desaceleração que já estava acontecendo. Veja mais aqui.

Das mais de 87,34 mil unidades comercializadas até novembro, a maior parte foi de ‘comerciais leves’, com 40.116 modelos vendidos, o que respondeu por 45,93% do total movimentado em Mato Grosso. Na sequencia estão as motos, com participação de 37,21% do share estadual do zero quilômetro, somando vendas de 32.501 unidades.

BRASIL – O setor como um todo somou 296.203 mil unidades, uma alta de 7,31%, em novembro, sobre o mês de outubro de 2021, mas queda de 11,40% sobre novembro de 2020. No acumulado dos 11 meses do ano há crescimento de 12,86%, sobre o mesmo período do ano passado.

“Após cinco meses de quedas seguidas, o Setor reagiu em novembro, e acredito que podemos fechar o ano dentro das nossas projeções de crescimento (11,1% para o ano de 2021). Dados os desafios enfrentados nos últimos meses, como a crise de abastecimento global e alta de juros no País, penso que é um ótimo desempenho, ainda que sobre uma base comparativa mais baixa, de 2020. Valem ser destacados os bons resultados de Ônibus, Motocicletas e Comerciais Leves no mês. Todos cresceram, de forma consistente, em novembro”, analisa Alarico Assumpção Júnior, Presidente da Fenabrave.

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS NOTÍCIAS DE COMÉRCIO E SERVIÇOS

Tagged: , , ,
%d blogueiros gostam disto: