fbpx
MT registra em julho maior saldo de vagas de emprego da série histórica local

Mato Grosso registrou em julho a maior oferta de vagas de emprego com carteira assinada – os chamados empregos formais – da sua série histórica. Nos sete primeiros meses de 2021 foram criados 61.135 postos, volume inédito desde o início da contabilização das informações do Estado, em 2003. Conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) do Ministério da Economia, julho foi ainda o sétimo mês do ano com saldo positivo na criação local de empregos formais.

O maior empregador de julho, em Mato Grosso, foi a Agropecuária, com 2.891 novos postos, o setor de Serviços com 2.724 novos postos, seguido por Comércio com 2.506, Indústria com 2.470 e Construção Civil com outras 861 novas frentes formais.

Contabilizando apenas julho, foram geradas 11.452 novas frentes de trabalho, saldo que resulta da movimentação de 43.240 admissões ante 31.788 demissões. O resultado é o quarto maior do ano ao Estado e o segundo maior do Centro-Oeste, atrás de Goiás, com 12.226. Mato Grosso do Sul somou 3.873 e o Distrito Federal, 7.665 novos postos. No ranking nacional foi o oitavo maior gerador de vagas no período.

A performance positiva dos maiores setores que são importantes geradores de emprego da economia local (agropecuária, indústria, comércio, serviços e construção civil) contribuiu para que o saldo de julho ficasse 105% acima do que havia sido contabilizado em igual momento do ano passado, quando a geração de vagas fechava em 5.560. Naquele momento, por exemplo, o acumulado dos sete primeiros meses de 2020 era de pouco mais de 8,37 novos postos formais.

Analisando apenas Cuiabá, durante o mês de julho, ocorreram 8.374 admissões contra 6.465 desligamentos. O saldo ficou positivo em 1.909 novos empregos formais. Do total criado, Serviços e Comércio representam 88,9%, sendo Serviços 1.102 e Comércio 596. O setor da Indústria criou 172, Agropecuária, 36, e Construção, 1.

O mercado de trabalho na Capital aponta saldo acumulado, no ano, de 12.354 frentes com carteira assinada, posição oposta ao resultado negativo registrado em igual momento do ano passado, quando o período exibia a eliminação de 4.461 postos, com as demissões acima das contratações.

De acordo com o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja, as ações e campanhas que irão ocorrer até o final do ano devem gerar mais vagas de emprego, principalmente no setor do Comércio.

“A perspectiva é que o mercado de trabalho possa continuar nessa linha crescente em Mato Grosso, puxado, principalmente, pelos setores de Serviços e Comércio, No caso do Comércio, com grandes oportunidades  sempre no último trimestre do ano. Teremos algumas campanhas que prometem movimentar a economia, dentre elas, a terceira edição da Semana Brasil que iniciará na próxima sexta-feira (03). Período de vendas que tem se firmado e elevado de forma positiva às vendas durante o mês de setembro. Além das tradicionais datas do Dia das Crianças, Black Friday e Natal”, afirmou.

Leia também: Semana Brasil deve aquecer comércio em Cuiabá, segundo CDL

Tagged: , , ,