Feriado Dia do Evangélico

Após pressão da classe empresarial, votação do projeto que cria mais um feriado em Cuiabá é adiada para dia 27

Com receio do impacto negativo para a economia do município, os empresários de Cuiabá e entidades representativas se posicionaram contra o projeto de lei.
Segunda-feira 23 de Dezembro de 2019
MT Econômico
Após pressão da classe empresarial, votação do projeto que cria mais um feriado em Cuiabá é adiada para dia 27

Após repercussão sobre a criação de mais um feriado em Cuiabá, entitulado como Dia do Evangélico, os vereadores de Cuiabá recuaram a proposta, após análise mais detalhada sobre os prejuízos econômicos, principalmente para a classe empresarial da capital.

Diversas entidades representativas de Mato Grosso se mobilizaram na Câmara Municipal de Cuiabá, em sessão plenária, para "barrar" o novo feriado na última sexta-feira (20)

A proposta do projeto de lei do "Dia do Evangélico" era de autoria do vereador Marcrean dos Santos (PRTB) e desagradou parlamentares, empresários e parte do próprio público evangélico.

Com receio do impacto negativo para a economia do município, os empresários de Cuiabá e entidades representativas se posicionaram contra o projeto de lei.

No entanto, a proposta do novo feriado ainda não foi derrubada definitivamente, pois a votação foi adiada para após o Natal, no dia 27 de dezembro. 

O excesso de feriados dificulta o comércio em geral, pois apenas o setor de turismo, bares e restaurantes e atividades relacionadas costumam se beneficiar. O restante dos setores econômicos fica prejudicado conforme opinião da classe empresarial. De certa forma também afeta os cofres públicos, pois com menos vendas no comércio, menor a arrecadação de impostos e maior dificuldade dos empresários em gerar novos empregos.

Vale lembrar que já temos no calendário oficial diversos feriados religiosos que contemplam todas as religiões cristãs, como Sexta-Feira Santa, Corpus Christi e o próprio Natal, que é nascimento de Jesus Cristo.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS