Notebook de ouro

Assembleia Legislativa de Mato Grosso autoriza compra de notebooks por R$ 17.720 cada. Processo está sob investigação do MPE.

Qual departamento será que requer uma máquina tão sofisticada e com preço de ouro? E por qual motivo a ALMT comprou esses computadores tão caros?
Sábado 02 de Junho de 2018
Redação
Assembleia Legislativa de Mato Grosso autoriza compra de notebooks por R$ 17.720 cada. Processo está sob investigação do MPE.

Enquanto os mato-grossenses curtem o feriadão prolongado de Corpus Christi muitas coisas acontecem nos bastidores da política. A Assembleia Legislativa de Mato Grosso - ALMT por exemplo, autorizou a compra de quase R$ 1 milhão em notebooks. O montante não é alto visto que todo poder público precisa equipar os setores internos e investir em tecnologia. Porém, o curioso é que cada notebook custa R$ 17.720,00.

Segundo a ALMT os notebooks seriam utilizados para o setor de Engenharia e TV Assembleia. O secretário de informática, André Luis Moraes, disse por meio da assessoria de imprensa do Legislativo que os equipamentos são de uma categoria diferente e destinados para software de engenharia e renderização.

Embora tenha sido informado pela Assembleia que a ata de registro de preços está vencida e a compra foi anulada, o contrato assinado em 07/06/2017 ainda está vigente permitindo a aquisição dos computadores a qualquer momento. A validade do contrato é de 12 meses com possibilidade de prorrogação. 

O Ministério Público Estadual - MPE está investigando este processo.

O processo foi autorizado pelo atual presidente do poder legislativo Eduardo Botelho e o primeiro secretário Guilherme Maluf.

Veja neste link o processo de autorização de compra dos "notebooks de ouro" 

Confira nota da Assembleia na íntegra:

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) encaminhou ao Ministério Público do Estado (MPE), conforme requerido, todos os documentos relativos ao lote 03 do pregão presencial da modalidade registro de preço 001/2017. O processo foi realizado em janeiro do ano passado para possível aquisição de computadores notebooks do tipo “workstation”.

O processo de registro de preço é uma ferramenta adotada para habilitar empresas a fornecer ou prestar serviços à Assembleia Legislativa, podendo o contrato ser ou não executado.

Apesar da legalidade do pregão presencial 001/2017, os produtos licitados nunca foram adquiridos e, portanto, não houve aquisição de computadores nem pagamento a fornecedores.

Vale ressaltar que, tais informações constam no portal transparência: www.al.mt.gov.br. E estamos à disposição do veículo para quaisquer esclarecimentos, se houver necessidade.

Secom – Secretaria de Comunicação Social da Assembleia Legislativa de MT 


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS