Geração de Emprego

Mato Grosso gera mais vagas de emprego pelo sétimo mês seguido. Comércio lidera contratações em outubro

O comércio foi setor que mais se destacou com 1.062 vagas a mais, resultado de 10.291 contratações e 9.229 demissões
Sexta-feira 22 de Novembro de 2019
MT Econômico/Caged
Mato Grosso gera mais vagas de emprego pelo sétimo mês seguido. Comércio lidera contratações em outubro

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), Mato Grosso gerou mais vagas de emprego com carteiras assinadas pelo sétimo mês seguido. 

Em outubro as empresas e indústrias de todos os segmentos geraram 1.639 vagas a mais, resultado de 34.518 trabalhadores contratados e 32.879 demitidos. 

O comércio foi setor que mais se destacou com 1.062 vagas a mais, resultado de 10.291 contratações e 9.229 demissões.  O segundo melhor resultado ocorreu na indústria de transformação com 349 novos postos de trabalho, saldo de 4.777 funcionários admitidos e 4.428 dispensados.

O setor de serviços criou 263 novos postos de trabalho, saldo de 9.501 funcionários admitidos e 9.238 dispensados. Na sequência, aparece a construção civil, que abriu 53 vagas a mais, resultado de 2.663 serventes e pedreiros contratados e 2.610 demitidos.

Quem menos gerou emprego

Quem menos gerou foi a agropecuária que registrou apenas 47 vagas a mais, saldo de 6.989 contratos finalizados e 6.942 contratados. O extrativismo mineral fechou 36 vagas a mais, resultado de 176 demissões e 140 admissões. Os serviços industriais de utilidade pública encerraram 5 postos de trabalho a mais.

Acumulado do ano

De acordo no relatório do Caged, Mato Grosso gerou no resultado acumulado, em 12 meses, 21.067 empregos formais, resultado de 408.276 admissões e 387.209 demissões.  De janeiro a outubro deste ano, foram criadas 34.687 vagas a mais, saldo de 356.701 contratos formalizados e 322.014 encerrados.

Mercado de Trabalho

Na publicação anterior do MT Econômico trouxemos o resultado da pesquisa do IBGE sobre mercado de trabalho de Mato Grosso e no Brasil. Veja mais aqui.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS