Mauro Mendes apresenta meta ousada de descarbonização da economia de Mato Grosso

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes afirmou que será possível a Mato Grosso neutralizar as emissões de carbono até 2035, 15 anos antes da meta global, em razão de ser um Estado “diferenciado”, que supera adversidades e que já tem colocado em prática o plano de ação do programa Carbono Neutro MT.

A apresentação das metas da descarbonização foi ontem, no painel “Mato Grosso em Foco: Carbono Neutro 2035”, em Glasglow, na Escócia, como parte da programação da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021 (COP-26).

“A nossa estratégia para a descarbonização é até 2035. Nós acreditamos verdadeiramente que é possível fazer. E é necessário. Então temos que começar rapidamente a fazer aquilo que é o caminho inevitável, que é mudar os hábitos de produzir e de consumir. É preciso iniciar imediatamente as ações para que esse objetivo seja atingido”, relatou.

Além da comitiva do governo de Mato Grosso e de representantes dos setores produtivo e econômico do Estado, o evento contou com a participação de grandes investidores e diretores de empresas multinacionais, como a JBS e a Unilever.

A sustentabilidade da carne mato-grossense também foi tema da COP 26, conforme noticiado anteriormente pelo Mato Grosso Econômico aqui

“Nosso programa para neutralizar o carbono foi feito em cima de estudos e planejamento. Será feito em uma parceria muito forte, com atuação incisiva do Estado, mas os principais atores serão os nossos parceiros do setor produtivo, das atividades econômicas, que estão convencidos da importância dessa ação”, destacou Mauro Mendes.

O governador ressaltou que as mudanças ambientais e climáticas podem ser irreversíveis “se não houver uma mudança muito forte” por parte dos governos, empresas e cidadãos.

“E isso já está acontecendo. Cada vez que ocorre algum evento climático negativo, essa mudança acelera. E é melhor que sejamos ousados na busca dos resultados que queremos ao nosso planeta e ao clima. Mato Grosso estará aberto a essas parcerias e convido a quem queira vir para ver de perto um Estado que produz, conserva e possui uma atividade econômica extremamente empreendedora”, ponderou.

De acordo com o gestor, Mato Grosso é uma das poucas regiões do planeta que possuem 62% do território preservado e, ainda assim, produzem alimentos em larga escala, apesar de todas as adversidades logísticas. “Nossa região está há 2 mil quilômetross dos portos e mesmo assim conseguiu se transformar em uma grande região produtora e exportadora. Isso mostra que as pessoas que vivem em Mato Grosso tem algo de diferente e essa diferença nós vamos mostrar alcançando essa meta até 2035”, finalizou.

VEJA AQUI OUTRAS NOTÍCIAS DE POLÍTICA E DESENVOLVIMENTO

Tagged: , , , , ,