Economia

Indicador do Itaú prevê recuperação da economia, mas BC ainda estima retração e empresários não conseguem crédito

Mesmo com o otimismo, o último boletim Focus do Banco Central, do dia 26 de junho, apurado pelo MT Econômico, aponta uma piora para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020.
Sexta-feira 03 de Julho de 2020
MT Econômico
Indicador do Itaú prevê recuperação da economia, mas BC ainda estima retração e empresários não conseguem crédito

O IDAT, indicador diário da economia criado pelo Itaú, apontou que a atividade econômica no Brasil já chegou ao pior da crise e que o mercado deve ter uma retomada mais acelerada. O dado otimista sobre o novo indicador foi divulgado ontem e o MT Econômico traz para você o que isso pode significar.

De acordo com o índice, o Brasil enfrentou o pior momento da pandemia no dia 28 de março, quando o IDAT marcou 55 pontos em uma escala que varia de 0 a 100. Após atingir o "fundo do poço", o índice aponta para uma recuperação aliada com a redução das taxas de isolamento social, superando os 80 pontos em junho.

Mesmo com o otimismo, o último boletim Focus do Banco Central, do dia 26 de junho, apurado pelo MT Econômico, aponta uma piora para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020. A projeção é de -6,54%, número este, pior do que as duas estimativas anteriores de -6,50% e -6,25%.

A dúvida que fica, principalmente para os empresários é se as medidas de crédito anunciadas pelo governo recentemente estão chegando na ponta, no caixa das empresas, pois muitos empresários estão tendo dificuldades em obterem esse recurso oferecido para estimular os negócios e consequentemente a economia, geração de emprego e retomada do mercado.

Em Mato Grosso, por exemplo, o MT Econômico citou em matéria anterior, sobre a dificuldade das microempresas obterem crédito. Veja mais aqui


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS