Retomada de emprego

Depois de 4 meses em queda, Cuiabá registra saldo positivo de empregos formais

Os dados revelam que o pior da crise causada pela pandemia do novo coronavírus foi em abril
Quarta-feira 02 de Setembro de 2020
MT Econômico/CDL Cuiabá
Depois de 4 meses em queda, Cuiabá registra saldo positivo de empregos formais

Conforme dados divulgados nesta semana pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o Brasil encerrou o mês de julho com 1.042.650 mil admissões, contra 912.640 desligamentos, ficando com saldo positivo de 131.010 novos postos de trabalho com carteira assinada. Já o Estado de Mato Grosso encerrou o mês de Julho com 28.801 mil admissões, contra 22.521 mil desligamentos, ficando com saldo positivo de 5.560 novos postos de trabalho formais.

Da mesma forma a capital mato-grossense também encerrou o mês de julho com saldo positivo desde o inicio da pandemia. Foram 4 meses de queda em Cuiabá, conforme informações do Caged. Segundo o órgão, em março foram -725 postos de trabalho, já em abril -3.850, em maio -842, em junho -277, totalizando um fechamento de -5.694 postos de trabalho. Já em julho o saldo voltou a ficar positivo com 367 postos de trabalhos gerados.

Os dados revelam que o pior da crise causada pela pandemia do novo coronavírus foi em abril.

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá) está otimista após analisar os dados. "Mesmo após toda essa crise que passamos e apesar do cenário atual ainda requerer atenção, com a retomada mais ampliada das atividades econômicas fica evidente que será possível gerar mais postos de trabalhos formais durante os próximos meses, ainda mais por termos datas sazonais que favorecerão o consumo e consequentemente mais recursos serão injetados na economia", afirmou o superintendente da entidade, Fábio Granja.

O que faz a CDL Cuiabá acreditar na melhora econômica e consequentemente na geração de emprego nos próximos meses, são campanhas com forte impacto no comércio, como a Semana Brasil, que acontece de 03 a 13 de setembro, dias das crianças, black Friday que em 2020 será no dia 27 de novembro e também o natal, em dezembro, onde se tem um grande volume de vendas.

"São períodos em que se vende mais e certamente é uma grande oportunidade para o comércio se reerguer após essa crise que devastou a nossa economia, é claro que não conseguiremos recuperar todos os prejuízos causados pela pandemia, porém, a expectativa é que mesmo de forma gradativa a curva de crescimento volte a ficar positiva", finaliza Granja.

Leia mais: Mato Grosso contribui de forma significativa na retomada da economia brasileira


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS