Indicador de Investimento

Indicador de investimento na economia apresenta alta. Máquinas e equipamentos puxam resultado positivo

Em julho, houve uma alta de 10,9% nos investimentos em máquinas e equipamentos quando comparado a junho, resultando numa expansão de 8,2% no trimestre móvel encerrado em julho
Terça-feira 06 de Outubro de 2020
Redação
Indicador de investimento na economia apresenta alta. Máquinas e equipamentos puxam resultado positivo

Segundo pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgada ontem (5) o Indicador Ipea Mensal de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) registrou alta de 3,4% no mês de julho, comparando com junho deste ano. Com isso, o trimestre móvel encerrado em julho fechou com um crescimento de 7%. Máquinas e equipamentos puxaram o resultado do indicador.

Apesar da alta, no acumulado de 12 meses encerrado em julho, os investimentos caíram 2,4%.

Sobre o indicador

O Indicador mostra os investimentos no aumento da capacidade produtiva da economia e na reposição da depreciação do seu estoque de capital fixo. Na comparação com julho de 2019, houve queda de 3,8%. Já o terceiro trimestre móvel apresentou uma retração de 6% sobre o mesmo período de 2019.

Máquinas e equipamentos, construção civil e outros ativos fixos são os itens que compõem o indicador de FBCF. Em julho, houve uma alta de 10,9% nos investimentos em máquinas e equipamentos quando comparado a junho, resultando numa expansão de 8,2% no trimestre móvel encerrado em julho. Enquanto a produção nacional desses bens cresceu 21,5%, a importação caiu 7,6% no mesmo período. Os investimentos na construção civil registraram crescimento de 2,7% em julho e avanço de 8,5% no trimestre móvel. O componente Outros apresentou crescimento de 6,7% em julho e queda de 2,9% no trimestre móvel.

Já na comparação com julho de 2019, os resultados foram heterogêneos. Houve recuo nos segmentos máquinas e equipamentos (-10,7) e outros ativos fixos (-5,5), enquanto o componente da construção registrou aumento de 3,3%. Na comparação trimestral, todos os componentes registraram queda.

Leia mais: Mato Grosso registra saldo de 3,9 mil empregos em agosto. Construção civil lidera contratações


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS