Dificuldade produtiva

Perda de milho em Mato Grosso faz produtores se preocuparem com contratos antecipados. Imea reduz projeção do grão

Conforme noticiado ontem (3) pelo MT Econômico, em algumas regiões de Mato Grosso a perda chega a 50%, devido a escassez hídrica
Terça-feira 04 de Maio de 2021
Redação MT Econômico
Perda de milho em Mato Grosso faz produtores se preocuparem com contratos antecipados. Imea reduz projeção do grão

A quebra da produtividade do milho decorrente da escassez de chuvas deixou os produtores de Mato Grosso apreensivos com o cumprimento dos contratos antecipados.  A falta do produto disponível e a valorização do grão no mercado podem dificultar as entregas e comprometer a rentabilidade da safra.

Conforme noticiado ontem (3) pelo MT Econômico, em algumas regiões de Mato Grosso a perda chega a 50%, devido a escassez hídrica. Veja mais aqui

A baixa umidade do solo ocasionada pela falta de chuvas faz com que os talhões sejam colhidos mais tardiamente prejudicando a qualidade do milho.

“Infelizmente, o agricultor vive de uma empresa a céu aberto. Temos que acreditar que vai chover. Se não chover, com produtividade menor, vai faltar o grão para cumprir o contrato. A gente fez em um preço menor, e não tendo grão para cumprir esse contrato, vai ter que ir buscar milho no mercado para comprar e cumprir o contrato, caso tenha quem venda também esse milho para cumprir esse contrato e com certeza vai pagar o preço do dia. Isso vai acabar aumentando o custo”, disse o produtor Robson Weber, de Paranatinga.

Segundo o presidente da  Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT),  Fernando Cadore, a situação é bastante preocupante. “Somos um estado que vende muito antecipado, temos de 60% a 70% desse milho vendido, e essa janela ficou em torno de 15, 20 dias atrasada e o estado tem 45 % do milho semeado fora da janela. Depende de chuvas em abril e maio para consolidar essa segunda safra. Se não chover nos próximos dias, esta situação pode ficar bem complexa”, pontua.

Estimativa da safra

A safra de milho 2020/21 de Mato Grosso deverá atingir 34,6 milhões de toneladas, disse nesta segunda-feira (3) o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), reduzindo sua estimativa em relação ao mês anterior, quando via a produção do cereal em 34,98 milhões de toneladas.

A projeção representa queda de 2,38% na comparação com a safra 2019/20, com as produtividades sofrendo impacto de adversidades climáticas. Na comparação anual, a área plantada do Estado cresceu cerca de 5%.

Leia mais: Centro logístico é inaugurado em Cuiabá e deve atender agronegócio e setor de alimentos de Mato Grosso


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS