AGELÍDER

Agelider é criada com o foco em desenvolver o Norte e Médio Norte de MT

O objetivo é proporcionar o fortalecimento e a união entre 16 municípios do eixo da BR 163
Segunda-feira 21 de Outubro de 2019
Sebrae MT
Agelider é criada com o foco em desenvolver o Norte e Médio Norte de MT

No intuito de encontrar soluções que promovam o desenvolvimento local e sustentável foi criada a Agência Líder de Desenvolvimento do Norte e Meio Norte de Mato Grosso (Agelider). 

O objetivo é proporcionar o fortalecimento e a união entre 16 municípios do eixo da BR 163, a partir de São José do Rio Claro até Sinop, para a criação de projetos que consolidem a economia regional. Além de apoiar e promover a organização e o desenvolvimento de iniciativas ou organizações de interesses coletivos, como cooperativas e associações.

Ao todo, fazem parte da Agelider 16 municípios: Cláudia, Feliz Natal, Itanhangá, Ipiranga do Norte, Lucas do Rio Verde, Nova Maringá, Nova Mutum, Nova Ubiratã, Santa Carmem, São José do Rio Claro, Santa Rita do Trivelato, Sinop, Sorriso, Tapurah, Vera e União do Sul. Entre esses municípios foram identificados alguns temas em comum, e importantes para um desenvolvimento regional mais harmônico e contemplando toda a região nas suas discussões. A partir disso, deu-se origem ao Plano de Desenvolvimento Regional que foi entregue a comunidade em novembro de 2018 e que terá sua versão atualizada para 2020 até o final deste ano. E com base nesse documento, as áreas de atuação da Agência são divididas em quatro eixos: Agronegócio; Infraestrutura; Modernização da Gestão Pública e Educação, Inovação e Tecnologia.

No entanto, para que as demandas e anseios da região contempladas no Plano de Desenvolvimento Regional, que tem como objetivo apoiar e estimular o crescimento consciente e a integração de atividades entre o poder público, o setor privado e terceiro setor fosse colocado em prática, foi necessária a formalização da Agelider, por meio de um CNPJ, constituída na forma de associação sem fins lucrativos com autonomia administrativa e financeira. Agora, a partir dessa oficialização há a possibilidade de formalizar parcerias com entidades e instituições, que estejam  alinhadas aos mesmos princípios e objetivos para desenvolvimento sustentável da região.

Assim, a oficialização da Agência é o primeiro passo da instituição para discutir, analisar, trazer soluções e agilizar a resolução de questões que sejam relevantes para a região que abrange as cidades compreendidas. O presidente da Agelider, Ari Paulo, que atua no eixo Agronegócio, define a iniciativa como uma forma de identificar oportunidades e de poder fazer diferente. “Eu vejo com bons olhos o que estamos trabalhando. Nossa ação é um grande trampolim de crescimento para todos os municípios envolvidos. A Agelider vai ajudar a destacar esses eixos de prioridade e trabalhar para encontrar soluções rápidas e eficazes. Dessa forma, toda a região se desenvolve e não apenas um único município”, ressalta o presidente da Agência. 

Para o conselheiro fiscal titular da Agelider e advogado, Guilherme Calvo Cavalcante, que faz parte do eixo Infraestrutura, a Agência é um ponto de convergência de todas as expectativas sobre as possibilidades de desenvolvimento dos municípios. “Tanto a iniciativa privada, quanto o poder público e o terceiro setor tentam viabilizar o desenvolvimento só que nunca conseguiram por conta de dificuldades da ordem política ou dos entraves que o setor público tem. Então, eu acredito que uma instituição como a Agelider, que possui um fim social e de interesse público, faz com que a sociedade deposite confiança de que essa nova modelagem vai conseguir convergir todos esses setores para promover um desenvolvimento de todos os municípios da região”, salienta Cavalcante. 

A Agência já é destaque na realização de ações como o 1° Seminário Agelider de Desenvolvimento Regional, com o tema Regularização Fundiária, que tratou questões sobre a regularização e concessão do título de propriedade rurais em definitivo e de como isso é fundamental para fomentar o desenvolvimento regional. E as atividades não param por aí. A ideia é, a partir de seminários e de outras ações, discutir os problemas da região que impactam direta ou indiretamente uma população de cerca de 500 mil habitantes.

De acordo com o conselheiro fiscal titular da Agelider, Guilherme Calvo Cavalcante, no mês de novembro, o próximo seminário será sobre a questão da reforma tributária e a modernização da gestão pública. “O evento quer debater quais são as preocupações que os nossos municípios têm para essa reforma e quais são as oportunidades que isso vai acarretar, bem como, a questão da MP da Liberdade Econômica e os impactos que isso vai ter na nossa gestão publica”, afirma Cavalcante.

A Agelider é um desdobramento do Programa Líder, que o Sebrae promove, e que ocorreu entre os meses de abril e novembro de 2018, em Sorriso. O programa formou lideranças do setor público, privado e terceiro setor, para que de forma coletiva, buscassem identificar demandas e necessidades para um desenvolvimento coletivo e sustentável desta região. Diante disso, a criação da Agelider vem para dar continuidade as ações do Programa Líder.

Sobre o Programa Líder

O Programa Líder estimula a criação de um ambiente favorável aos pequenos negócios para o desenvolvimento regional sustentável e trabalha as três dimensões da competitividade: a sistêmica (gestores públicos e prefeitos), a empresarial (empresários locais e suas entidades representativas de classe) e a estruturante (esforço conjunto da sociedade organizada). Presente em 23 estados brasileiros, com 660 municípios envolvidos e com 59 projetos aprovados, o Programa Líder do Sebrae estimula a criação de um ambiente favorável aos pequenos negócios para o desenvolvimento regional sustentável.

A metodologia contempla oito encontros e quatro fóruns de monitoramento de compromissos regionais. Durante os encontros, o grupo de líderes trabalha pontos como a construção da coesão e identidade regional; gestão compartilhada da mudança; desenvolvimento da liderança empreendedora; oportunidade de articulação e negociação; a escolha do futuro da região; formulação de estratégia de desenvolvimento; elaboração do plano de ação; institucionalização e governança do desenvolvimento da região; além dos fóruns de monitoramento dos compromissos regionais. 

Signatário do Pacto Global da ONU, o Sebrae trabalha comprometido com a Agenda 2030 e com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, comprometidos na busca de transformações efetivas, no campo da gestão pública, alicerçados na ética, no compliance, no combate à corrupção e na sustentabilidade dos pequenos negócios.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS