Construção Civil

Após crise nos últimos 5 anos, setor da construção civil deve retomar crescimento em 2020

A maior mola propulsora da construção, o programa Minha Casa Minha Vida, foi o balizador da baixa no mercado, mas também da possível recuperação em 2020
Sexta-feira 13 de Dezembro de 2019
MT Econômico
Após crise nos últimos 5 anos, setor da construção civil deve retomar crescimento em 2020

O setor da construção civil deve se aquecer em 2020, após crise do mercado nos últimos 5 anos. Pesquisas recentes destacam que o segmento econômico vem se recuperando ao longo deste ano. 

No terceiro trimestre de 2019 o setor apresentou alta de 4,4% no país em comparação a igual período de 2018. A última vez que o segmento havia mostrado incremento tinha sido em 2013.

A construção civil sempre teve desempenho maior que o Produto Interno Bruto (PIB) do país e nos últimos anos os números tinham sido ruins. Em 2013 foi a última vez que o setor viu crescimento acima do indicador econômico.

Entre os anos de 2006 e 2012 o PIB da construção subiu 62% no país. Já entre 2013 e 2018 caiu 30%. O ano de 2019 está sendo considerado um ano de transição para a retomada e grande virada em 2020, segundo representantes e empresários do setor.

Este ano já deverá ser registrado alta de 2% no PIB, o dobro do PIB brasileiro que deve fechar em 1%.

A maior mola propulsora da construção, o programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), foi o balizador da baixa no mercado, mas também da possível recuperação em 2020.

Mato Grosso

Mato Grosso sofreu em 2019 com a falta de repasses e contingenciamento da verba do programa habitacional MCMV, conforme o MT Econômico publicou este ano algumas matérias retratando a realidade local. Embora existam as dificuldades, os empresários estão otimistas com o ano de 2020. Veja mais nos links abaixo:

Construção Civil teme efeitos econômicos e sociais com redução dos recursos do Minha Casa Minha Vida

Mato Grosso está entre os estados com melhor projeção da construção civil e venda de imóveis para 2020/21


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS