Arrecadação cresce mais de 11% em MT, aponta painel do Impostômetro

Os mato-grossenses já pagaram mais de R$ 10,72 bilhões em impostos em 2022. As cifras geradas no primeiro trimestre do ano – de 1º de janeiro a 31 de março – são 11,55% maiores que o montante contabilizado em igual momento do ano passado, quando a soma dos valores pagos em tributos federal, estadual e municipal foi cerca de R$ 1 bilhão menor, somava R$ 9,61 bilhões.  

O valor recolhido pelos contribuintes de Mato Grosso no período analisado representa uma antecipação de cerca de 10 dias em relação ao ano passado. As cifras avolumadas até o dia 31 de março só haviam sido registradas em 12 de abril de 2021, quando o valor muito próximo de R$ 10,72 bilhões foi contabilizado. Os dados são do Impostômetro, plataforma da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) que monitora em tempo real a arrecadação nacional considerando todos os valores movimentados pelos cofres das três esferas de governo a título de tributos: impostos, taxas e contribuições, incluindo as multas, juros e correção monetária.

Conforme o Impostômetro, Mato Grosso ampliou em 23% a arrecadação de tributos e taxas em 2021, quando comparado a 2020. As cifras passaram de R$ 30,74 bilhões para R$ 37,87 bilhões entre 1º de janeiro de 2021 a 31 de dezembro de 2021.

Durante todo o ano de 2021, por exemplo, os brasileiros trabalharam 149 dias apenas para pagar os impostos daquele exercício, ou seja, trabalhando até meados de maio. Para 2022 a previsão é que o número de dias necessários seja maior em razão do peso da inflação.

Leia também: Impostômetro revela que os mato-grossenses já pagaram quase R$ 1,5 bilhão em tributos

O Impostômetro já soma mais de R$ 890 bilhões em arrecadação até o dia 12 de abril. Antes da virada do mês batia a casa de meio trilhão de reais oito dias mais cedo que em 2021. Marcel Solimeo, economista da ACSP, avalia que o crescimento da arrecadação tem sido influenciado principalmente pela alta da inflação, que impacta diretamente nos preços dos produtos. A retomada da atividade em alguns setores atingidos pela pandemia também pode ser somada com a alta na arrecadação.

“É um aumento que não reflete a economia como um todo pelo fato de a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) este ano ser modesta. É importante que a alta na arrecadação não se transforme em mais despesas”, alerta Solimeo.

IMPORTÂNCIA – O Impostômetro foi implantado em 2005 pela da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) para conscientizar os brasileiros sobre a alta carga tributária e incentivá-los a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade. Outros municípios e capitais se espelharam na iniciativa e instalaram seus painéis, como em Cuiabá, onde o painel está implantado em frente à sede da Fecomércio/MT. No portal www.impostometro.com.br é possível visualizar valores arrecadados por período, estado, município e categoria.

Leia mais: Arrecadação cresce 23% em MT, segundo Impostômetro

CLIQUE AQUI E VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS DE HOJE

Tagged: , , , , , ,